Vereador chama prefeito de Maués de “ladrão” por causa de pregão estranhíssimo

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

20150814113643luizinho

O vereador Luizinho Canindé chamou o prefeito de Maués, padre Carlos Góes, de “ladrão” por lançar um pregão para a compra de mais de R$ 1,2 milhão em codimentos, dentro de um certame de R$ 4,2 milhões que pretende comprar gêneros alimentícios.

“O prefeito tem ido as rádios do município falar que não tem dinheiro para pagar o piso salarial dos professores, dizendo que o momento é difícil, mas realizou no final do mês de julho um pregão para aquisição de gêneros alimentícios para atender as necessidades das secretarias municipais. Ora, aonde é que a prefeitura distribui comida? As repartições municipais só funcionam em horário comercial e por isso não há almoço para os servidores. O que estão fazendo é um roubo e quem rouba é ladrão. Estão saqueando os cofres públicos municipais. Não há cabimento em se adquirir vinte toneladas de pimenta do reino”, disse Canindé.

O Pregão Presencial 017/2015 foi publicado no Diário Oficial dos Municípios no dia 31/07/2015. Fazem parte do certame  também outros condimentos em quantidades também elevadas: Uma tonelada de folha de Louro, uma tonelada de Orégano, duas toneladas de açafrão/curry, duas toneladas de cravo da índia, duzentos quilos de coloral e sessenta e sete quilos de cominho moído.

“Isso não pode ficar assim. Estarei entrando com uma representação junto aos órgãos competentes para que sejam tomadas as devidas providencias” finalizou Canindé.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta