Sob ameaça de cassação, prefeito afastado de Rio Preto da Eva depõe na Polícia Federal

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

20150825214226ricardo_na_pf

O prefeito afastado de Rio Preto da Eva, Luiz Ricardo Chaves, foi visto hoje saindo do prédio da Polícia Federal, no Dom Pedro, onde teria ido depor em inquérito aberto para apurar denúncias de desvio de dinheiro do Fundo Nacional da Educação Básica. Na cidade, o clima é de apreensão. Nesta quinta-feira, a Câmara local decide se abre processo de cassação contra ele.

Os vereadores estão de posse de cinco denúncias, com provas robustas, de malversação de recursos públicos por parte do médico, que assumiu a prefeitura de Rio Preto em 2013 e desde então vinha fazendo uma gestão temerária, com várias suspeitas.

O presidente da Câmara, vereador Chico Linha, prometeu ler as denúncias em plenário nesta quinta-feira, 27. Mas entre os colegas dele reina um clima de apreensão. Eles teriam sido ameaçados de também serem denunciados por irregularidades ocorridas na prefeitura, durante a administração de Luiz Ricardo.

Sabedora disso, a maioria da população prepara uma grande manifestação para o horário em que os vereadores estiverem reunidos, com o objetivo de forçar a instalação do processo de cassação. A revolta é grande por causa do estado em que se encontra o município: ruas esburacadas, lixo acumulado, salários e pagamentos de fornecedores atrasados e serviços públicos prejudicados.

O prefeito em exercício, Ernani Santiago, conseguiu acabar hoje com a greve dos servidores, que já durava quatro meses, e faz um planejamento para pagar as dívidas e retomar os serviços.

Ricardo foi visto na semana passada conversando com alguns vereadores, em clima tenso, na Câmara Municipal.

A denúncia apurada pela Polícia Federal diz respeito ao desvio de R$ 120 mil do Fundeb.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta