Secretária de Saúde sugere que Estados se unam para comprar respiradores

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

Em reunião do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), na manhã desta sexta-feira (15/05), a secretária de Saúde do Amazonas, Simone Papaiz, pediu união aos Estados brasileiros para agilizar a aquisição de respiradores. Segundo ela, a dificuldade na compra e recebimento dos equipamentos tem sido um dos grandes gargalos da Susam para a expansão de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes com Covid-19.

Durante a sua fala na reunião na Câmara Técnica de Gestão e Financiamento do Conass, da qual participaram representantes dos Estados das regiões Norte, Sul e Centro-Oeste, Simone Papaiz ressaltou que os secretários precisam estar mais próximos, inclusive trocando informações sobre como podem adquirir de forma mais ágil e juridicamente segura esses equipamentos.

“Não estamos conseguindo comprar respiradores. Acredito que os Estados poderiam ser organizar de alguma maneira, com o apoio do Ministério da Saúde, para essa aquisição. Isso nos traria, inclusive, segurança, já que hoje o mercado está desequilibrado, praticando valores maiores do que normalmente seriam cobrados para esses equipamentos”.

Para a secretária, o assunto precisa ser discutido de forma urgente entre as unidades federativas, uma vez que o tempo tem se tornado curto e a prioridade de todos deve ser a de salvar o máximo de vidas possíveis.

“Eu acho que deveríamos tentar uma discussão maior sobre o assunto, com o apoio do Conass. Conseguimos com muito custo recursos humanos, mas estamos esbarrando nesses equipamentos”.

Opinião semelhante a exposta pela titular da Susam teve o representante do Estado do Acre, Carlos Henrique, que lembrou que os estados da região Norte têm sofrido dificuldades adicionais na compra de equipamentos e insumos por conta da distância dos grandes centros econômicos do país.

Pedidos anteriores

A Susam já havia se manifestado sobre as dificuldades que vinha enfrentando para a compra de respiradores. No final do mês de abril, a secretaria enviou ao Ministério da Saúde (MS) ofícios solicitando a liberação da produção dos equipamentos para o Amazonas.

Os pedidos foram feitos porque a comercialização de respiradores para outros compradores que não o MS está proibida pelo Governo Federal desde março, pelo prazo de 180 dias.

O Amazonas recebeu, até o momento, 90 respiradores do Ministério da Saúde, sendo parte deles respiradores de transporte, utilizados em pacientes com quadro de saúde moderado; e a outra parte respiradores invasivos, utilizados em leitos e UTIs.

Outras demandas

Ainda durante a reunião, a responsável pelo Departamento de Planejamento da Susam, Radija Lopes, elencou outras demandas que o Estado do Amazonas espera auxílio por parte do Conass para saná-las, como a contratualização dos médicos recrutados pelo Ministério da Saúde pelo programa “O Brasil Conta Comigo” e a agilidade na liberação de recursos federais, em especial de emendas parlamentares já aprovadas.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta