Quem fica como secretário (a) após as fusões anunciadas pelo governador José Melo?

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

regina fernandesditzelMETADATA-STARTrenê levy

Está dada a largada para uma disputa renhida em torno do cargo de secretário (a) dos órgãos que passarão por fusão, segundo anunciou ontem o governador José Melo. Renê Levy, Regina Fernandes, Antônio Eduardo Ditzel e Ana Aleixo largam na frente nas bolsas de aposta, mas tudo pode acontecer.

No caso da Secretaria de Infraestrutura, existe quase a certeza de que a atual secretária Waldívia Alencar deve dar adeus ao cargo e o secretário da Região Metropolitana é o favorito para assumir o novo órgão, decorrente da fusão com a Secretaria da Região Metropolitana. Mas não está descartada a hipótese de um terceiro nome ocupar a pasta.

No social, Regina Fernandes é a favorita para permanecer secretária por uma razão simples: ela é a favorita da primeira dama, Edilene Gomes de Melo. Ocorre que a secretária da Pessoa com Deficiência, Vânia Suely Melo, é esposa do pastor Moisés Melo, vice-presidente da Assembleia de Deus. E a igreja não costuma perder suas quedas de braço.

Na Secretaria de Juventudes, Esporte e Lazer, que será fundida com a Vila Olímpica, o secretário Ditzel, o “Paraná”, tem atuação discreta, mas é parente do governador e isso lhe confere uma vantagem sobre Aly Almeidas, que apesar de mais midiático, é também mais temperamental.

Por fim, a fusão entre Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Instituto de Proteção Ambiental do Estado é a que mais suscita dúvida sobre o nome de quem vai comandar o órgão. A advogada Ana Aleixo também tem o apoio da primeira dama, mas o secretário Ademir Stroski tem maior domínio sobre o setor e pode acabar sendo mantido.

Melo já sabe quem vai ficar, mas não revelará isso a ninguém para não tumultuar a reforma administrativa.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta