Em áudio, entidades que representam policiais anunciam paralisação para as 19 horas de hoje. Ouça

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

Um áudio que está sendo divulgado neste momento informa à população sobre a paralisação dos praças da Polícia Militar, a partir das 19 horas de hoje. Nele, o locutor pede a compreensão da população e recomenda atenção com a segurança.

O blog ouviu há pouco uma das principais lideranças dos praças da Polícia Militar. Evidentemente ele pediu anonimato, por entender que não pode se expor neste momento para não atrapalhar a estratégia que estão usando para forçar o Governo do Estado a atender às reivindicações, entre as quais a principal é o comprometimento com a Lei 4044/2014, a chamada “Lei dos Praças”.

O estopim que levou à decisão de paralisar é o parecer da Procuradoria Geral do Estado, pela ilegalidade da “Lei dos Praças”. A categoria entendeu que tratou-se de uma estratégia para retirar direitos dos policiais. “Para nós, o governador decidiu realizar as promoções agora, mas ameaçar revogar o dispositivo legal, retirou as garantias que tínhamos, de que o processo seria automático a partir de agora”, explica a liderança dos PMs.

Existe ainda outro problema grave, para os policiais: as promoções mais antigas  – aquelas relacionadas ao quadro especial. Contrariando o que diz a Lei dos Praças, o Governo quer promover apenas dependendo da quantidade de vagas disponíveis. O policiais querem manter o que está no dispositivo legal – promoções automáticas pelo critério do tempo de serviço.

Outra situação ainda incerta é o cumprimento da data-base – reajuste anual de salários. Segundo as entidades que representam os policiais, a defasagem salarial da categoria hoje está na casa dos 30%.

“Passamos os últimos quatro anos levando ´barrigada`. Agora queremos resolver a nossa vida, nem que para isso tenhamos que paralisar os serviços. Esperamos que a população entenda nossa luta”, conclui o líder.

Ouça o áudio:

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta