“Conhecereis a verdade e ela vos libertará”

Por Ronaldo Derzy Amazonas*

Quando o engajamento político velado entra pela porta dos fundos dos grandes veículos de comunicação nacional a isenção foge, altiva, pela porta da frente.Espero não ter que digitar um textão para expressar um revoltante  e nauseante sentimento contra a grande imprensa brasileira diante do que meus olhos assistem e meus ouvidos ouvem diuturnamente não sobre as escolhas e preferências políticas dos jornais, revistas e canais de TV o que seria natural, bonito e perfeitamente democrático como nos EUA e em outros países europeus mas, sobre quem eles odeiam e, sem enrubescimento, conspurcam a imagem na perpetração diária de ataques vergonhosos na torpe tentativa de, na marra, mudar o resultado de uma eleição ou alterar a vontade popular que se desenha a olhos vistos em favor do presidenciável Jair Messias Bolsonaro. O que estava feio vai ficando horrível e deprimente à medida em que o dia da eleição se aproxima dado o desespero dessa gente. Triste de ver!

Juntaram-se, nessa sanha pusilânime e baixa, os institutos de pesquisa, os analistas(?)políticos, as mídias sociais, os ditos influenciadores digitais, artistas, produtores culturais,  comunicadores, periquitos, papagaios, cães raivosos e até a Madona, num uníssono e combinado bordão do #elenao ou no dedilhar de textos maculados tanto pela covardia de não expor suas preferências quanto pela ousadia de manipular, enxovalhando, a honra do vencedor. Quanta falta de independência! Quanta pobreza intelectual! e quanto reducionismo político! dessa turma, uns, cumprindo o que o seu mestre mandar faremos todos e se não fizer? apanha um bolo! e outros, menos cotados, num tatibitate repetitivo, indefectível e deplorável na falta de ter o que falar ou escrever.

Só para se ter a exata noção em que se transformou esse pleito eleitoral para presidente da república, até um ministro do STF numa manobra de corar o Conselheiro Acácio tentou, na prorrogação do segundo tempo, alterar a vontade popular, liberando a entrevista de um ex presidente presidiário a um jornal de circulação nacional sabidamente mancomunado com esse esquema sórdido de manipulação eleitoral. Quanto despautério! Ainda bem que a manobra foi sustada a tempo pelo TSE.

Aí, o meu pequeno círculo de leitores instigante e instintivamente há de me perguntar: Mas Ronaldo, que raios de interesses escusos tem essa gente para mergulhar de cabeça e tão profundamente nesse mar de lama midiático e político? O que lhes fez ou causou de tão mal o candidato Bolsonaro? Essa gente acha mesmo que o rabo pode balançar o cachorro? Vamos lá então e de maneira estripadora!

O conglomerado Globo recebeu nos últimos oito anos mais de 10 bilhões do governo federal em verbas publicitárias e deve ao INSS quase 2 bilhões de reais: o Grupo Abril dono da falida revista Veja deve centenas de milhões de reais à Receita Federal em impostos atrasados o mesmo que se sucede com as revistas Isto é, Época e Carta Capital; o jornal Folha de São Paulo anda de pires nas mãos e não consegue nem manter sua folha de pagamentos. Convém frisar que o BNDES sobre quem Bolsonaro disse que vai abrir a caixa preta dos empréstimos graciosos, é credor de mais de 50% das dívidas vultuosas contraídas em forma de financiamento para manutenção desses grupos os quais não conseguem sobreviver sem a grana estatal. Satisfeitos? Só isso já é o suficiente para causar pânico, terror e até infarto nessa gente daí que trabalham dia e noite na desconstrução da imagem daquele que já disse que ousará desmontar todos os esquemas de toma lá dá cá envolvendo interesses econômicos e políticos subalternos que teimam em causar enormes prejuízos financeiros e morais ao povo brasileiro.

Eles já sabem que Bolsonaro ganhou essa corrida eleitoral pois não há registro na história das eleições nacionais em que um candidato sem partido, sem dinheiro, sem esquemas políticos menores, sem estrutura de campanha, que sofreu um covarde e bárbaro atentado e recebe todo santo dia uma saraivada de críticas ácidas e persecutórias, e ainda assim se mantenha na dianteira e num crescente por tanto tempo.

O que sustenta e levará Bolsonaro à vitória é a vontade popular majoritariamente a seu favor; é o apoio gratuito e altruísta dos seus eleitores; é sobretudo a capacidade e a vontade de colocar o país nos trilhos retornando-o à estrada do crescimento, da paz econômica, do respeito aos valores religiosos e sociais de onde o Brasil nunca deveria ter se afastado, males causados pela irresponsabilidade daqueles que preferem a venezuelização da nossa pátria mãe gentil.

Eles não passarão!

Té logo!

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
1

LEAVE A REPLY