Vai ter mais de 100 toneladas de peixe no Feirão da Semana Santa

Na Semana Santa, os manauenses poderão comprar peixes regionais com preço justo no Feirão do Pescado, que será realizado a partir do dia 16 de abril em quatro endereços. Em reunião com a Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS), os pescadores, piscicultores e frigoríficos participantes do evento definiram a tabela de preços para a comercialização do pescado.

 
O Tambaqui será vendido a partir de R$ 8,50 tamanho médio, a partir de R$ 9,90 o grande e acima de 5,01 quilos custará 12,90. Já o quilo do curumim tratado será vendido a R$ 10,00 reais. Para a espécie Matrinchã o preço ficou definido em R$ 11,90 qualquer peso. E o Pirarucu vai variar entre R$ 5,90 (carcaça) a R$ 23,90 reais (lombo do pirarucu seco), com destaque para a ventrecha do pirarucu fresco que sairá a R$ 14,90 o quilo.
 
Além do peixe in natura, o público também encontrará pescados processados em forma de filés, postas e picadinho, além de peixes regionais como pacu, jaraqui e sardinha. Serviços como cortes especiais para caldeira e/ou assado e retirada de espinha também fazem parte da programação.
 
De acordo com o chefe de Departamento de Negócios Agropecuários e Pesqueiros da ADS, Tomás Sanches, o Feirão do Pescado é modelo em comercialização da piscicultura pelo preço e pela qualidade do produto. “Nas nossas feiras o consumidor vai encontrar peixes frescos, que acabaram de sair dos viveiros, e produtos com certificação sanitária a partir do Serviço de Inspeção Estadual”, destaca Sanches.
 
Neste ano, serão disponibilizadas 100 toneladas de Tambaqui, Matrinchã e Pirarucu. Na última edição foram movimentados aproximadamente R$ 1,5 milhão. No dia 2 de abril será realizada uma reunião com os tratadores de peixes para organizar as atividades.
 
Feirão do Pescado – Neste ano, o Feirão do Pescado, promovido pelo Governo do Amazonas, será realizado em quatro endereços: no Centro Social Urbano (CSU) do bairro Parque 10, zona centro-sul; na alameda do Samba, bairro Alvorada, zona centro-oeste; no Centro de Convivência Padre Pedro Vignola, bairro Cidade Nova, zona norte; e no estacionamento da sede do Sebrae, unidade Aleixo, zona centro-sul.
 
Estrutura – Cada feira vai contar com 20 participantes, totalizando 80 expositores de pescado. Toda a estrutura necessária para a realização do evento, como tendas, expositores, banheiros químicos, iluminação e climatizadores, entre outros serviços, estão sendo providenciados pela ADS. A Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror), através da Sepa é responsável pela logística de transporte e armazenamento dos produtos.
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

LEAVE A REPLY