Transportadores terceirizados pela Dantas Transportes reclamam pagamentos

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

Motoristas, canoeiros e monitores de transporte que prestam serviços à empresa Dantas Transportes procuraram o blog para reclamar do não pagamento dos serviços prestados em fevereiro e março deste ano, antes da suspensão das aulas em função da pandemia da Covid-19. Eles alegam que estão passando por muitas dificuldades por causa da situação e não têm qualquer previsão do contratante.

A Dantas presta serviços à Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e à Secretaria Municipal de Educação de Manaus (Semed), na área do transporte escolar. No caso da primeira, a empresa atua em 23 municípios, cuidando do transporte terrestre e fluvial. O contrato é de aproximadamente R$ 46,6 milhões.

Em agosto do ano passado o empresário Francisco Luiz Dantas da Silva, dono da empresa, procurou o Ministério Público de Contas e fez uma série de denúncias, depois desmentidas por ele mesmo na Assembleia Legislativa. Ainda assim, lançou suspeitas sobre a Seduc e deputados estaduais. Suas declarações foram o estopim do pedido de exoneração do então secretário de Educação do Estado, Luiz Castro.

Na época, o empresário, que não tem nenhum veículo rodoviário ou fluvial trabalhando no interior e terceiriza todos os serviços, alegou que perdia dinheiro com o contrato.  Seus colaboradores, entretanto, suspeitam que ele tenha adquirido a empresa de ônibus intermunicipal Caburaí, cujos veículos ostentam adesivos da Dantas Transportes. Quando fizeram circular no mercado a intenção de vender o negócio, os antigos proprietários pediram R$ 12 milhões pela firma, que ainda não saiu do nome deles.

Na capital, a Dantas Transportes freta 80 microônibus para o transporte escolar, no valor de R$ 26 mil cada.

A empresa ainda responde a ação civil pública movida pelo Ministério Público do Trabalho, que pede indenização por dano moral coletivo em nome de ex-funcionários, no calor total de R$ 1 milhão (processo 0001052-15.2019.5.11.0008).

O blog tentou contato com a assessoria da Dantas Transportes, mas não obteve resposta.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta