Questionar

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Há quem afirme encontrar-se grande parte da imprensa a nível mundial em crise e aqui não é diferente; até porque os derrotados nas urnas se opõem ao desenvolvimento do País e, ainda, adotam posturas fulcradas em ideologias pessoais ou veiculam matérias a mando dos patrões; o que é vergonhoso por desmoralizar tais “jornalistas”. E, como temos para nós que a moral encontra-se acima do comportamento; espera-se que atos e manifestações que fogem ao dever de investigar na busca de um jornalismo democrático, sejam doravante repelidos como forma de restabelecer não só o senso crítico fruto de análise da matéria sob todos os ângulos, mas acima de tudo com responsabilidade para com o povo e as instituições.
Vivemos hoje num cenário que atormenta os verdadeiros brasileiros com uma sociedade cansada de ouvir declarações que visam afundar o País; além de atos que negam vigência à Carta Magna perpetrados por Ministros do STF; o que é mais grave. Hoje roubar e matar pode; mas falar NÃO PODE. O direito de se expressar fora omitido; o que não se vira nem em uma ditadura das mais opressoras. Com certeza não vivemos mais na sadia democracia, mas num regime tirano e covarde onde a liberdade de expressão é censurada com a imediata prisão do manifestante, sem o elementar direito de defesa. Não vamos caminhar para o ralo do caos. Não podemos deixar o STF dominar e mandar; contrariando a vontade popular.

Envergonham a Nação até porque vários são fruto de compromissos assumidos com seus “padrinhos”. Formam um circo onde vários afrontam a Constituição Federal constantemente, sendo um câncer para a Nação; inexistindo um patriota. Afinal, onde se encontra a necessária harmonia entre outros poderes que se constituí no pilar do Estado Democrático de Direito. Ministros sem Curriculum que revelam suas ideologias e protegem os que roubaram os cofres públicos, estão agora prestando um desserviço à Nação. Mas não perdem por esperar porque com a rapidez ocorrida no Congresso ao julgarem o nobre deputado Daniel será que os processos engavetados irão andar e os pedidos de impechment de vários Ministros do STF serão pautados, bem como a revogação da PEC da bengala? Bolsonaro sempre vítima da imprensa derrotada nas urnas sai desse episódio tendo a certeza de que os novos tempos vão começar.

Aliás, já começaram para quem pensa no Brasil e enfrenta todas as dificuldades que agora passam pelo duro fato de ter de questionar a política de reajuste dos preços dos combustíveis praticada pela Petrobrás. Afinal, já subira mais de 30% neste ano e o diesel quase isso… Os danos na economia já foram gerados devido aos efeitos causados no trabalho dos caminhoneiros; tendo Bolsonaro demonstrado que está com eles nessa guerra. Os aspectos políticos da questão não podem se sobrepor ao trabalho dos caminhoneiros e à vida real, bem como a dos necessitados se sobrepõem aos interesses dos especuladores e dos atravessadores. Por isso, questionar o tema sob todos os ângulos não é só dever do Presidente Bolsonaro, mas de todos os brasileiros, uma vez que os taxistas e os motoristas de aplicativos merecem respeito, não só o particular que opta pelo seu próprio bem estar.

Preservar a Petrobrás das guerras fruto da ideologia partidária é dever de todos até porque criticar não engrandece; mas buscar soluções enobrece. Sejam todos mais honestos.

*O autor é escritor, advogado e ex- conselheiro federal da Ordem dos Advogados do Brasil

Qual Sua Opinião? Comente: