Postura de Wilson na Globonews fez Bolsonaro rever sua posição sobre ele

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

A postura do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), em entrevista à rede fechada Globo News, pertencente à Organizações Globo, mudou a perspectiva do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre ele. Até então alvo preferencial dos ataques dos bolsonaristas, o chefe do Executivo amazonense elogiou o Governo Federal e não caiu na provocação dos entrevistadores, o que foi avaliado no Palácio do Planalto como uma prova de lealdade.

O resultado é que o ministro Eduardo Pazuello acolheu o governador e está se esforçando para ajudá-lo a sair da crise. embora com muitas dificuldades.

O governador também foi recebido pelo próprio Bolsonaro, na tarde desta segunda-feira (18/01), a quem relatou as ações planejadas pelo Estado, em conjunto com o Governo Federal, após a estabilização do abastecimento de oxigênio nas unidades de saúde do Amazonas. Entre as prioridades está a ampliação do atendimento dos pacientes que estão à espera de leitos.

“Estamos trabalhando agora para a ampliação de leitos no Estado do Amazonas. Já há um hospital, uma enfermaria montada no estacionamento do Hospital Delphina Aziz, além de um hospital à disposição do Governo, para que a gente possa começar a abertura de novos leitos, levando em consideração que temos uma fila significativa de pacientes que esperam por um atendimento”, pontuou Wilson Lima.

O governador também esteve reunido com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, quando tratou sobre o Plano Estadual de Imunização da Covid-19 no Amazonas, com início programado para a noite desta segunda-feira (18/01).

“Há um critério de prioridade que a gente vai começar a vacinar de acordo com a quantidade que nós estamos recebendo agora, que é algo em torno de 250 mil doses, além das 50 mil doadas por São Paulo. Então, nós já vamos implementar essa vacinação com os grupos que estão à frente na prioridade. À medida que essas vacinas forem chegando a gente vai vacinando os outros grupos”, explicou o governador.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta