Perpetrar

Desde 1968, ocasião em que Maria Esther Bueno venceu em Wimbledon, que não temos uma tenista vencedora dos torneios denominados Grand Slam. Foram 54 anos de um jejum que parecia nunca terminar, mas este dia chegou, e coube a Bia Haddad faturar o torneio de Nottingham, na Inglaterra – preparatório para Wimbledon que começará em 27 de junho.

Como ex-presidente da FAT  (Federação Amazonense de Tênis)  e ex-diretor da CBT (Confederação Brasileira de Tênis), tenho a esperança de que o tênis feminino crescerá, e também a certeza de que Bia, além de iniciar a semana entre as 10 melhores do mundo, estará brevemente entre as cinco primeiras. Foram 54 anos de espera e como na vida tudo tem seu fim, Beatriz Haddad fez cessar esse jejum escrevendo seu nome na história do tênis mundial. Tenho fé de que essa fantástica tenista estará confiante, nutrindo  em seu âmago a certeza de que nada será impossível. A tenista brasileira está mais feliz com a vitória e muito mais forte mentalmente. Muitos acreditam que ela tirou um peso de seus ombros – mas em minha opinião Bia encontrou a maturidade que aliada ao seu talento será  conduzida ao lugar merecido na história do tênis internacional: está entre as cinco melhores do mundo. Afinal,  soube superar a adversidade e  dominou o emocional, Bia Haddad é uma vencedora.

Por outro lado, voltando o foco do tênis para as eleições deste ano, existe um vídeo que viralizou no domingo, antes exibido na TV Piauí, que mostra em seu conteúdo que “o PT  perderá a eleição porque vem se preocupando demais com as pesquisas”  e que “somente vencerá se fraudar as urnas”; é evidente  que o TSE não pode se calar diante desse fato grave que surgiu de uma reunião interna do partido. A circunstância que mais chamou a atenção, neste episódio,  foi  o desabafo de um petista que reconheceu o sucesso do Presidente Jair Bolsonaro, que por onde passa arrasta multidões de pessoas, como aconteceu, recentemente, na cidade de Orlando na Flórida – enquanto o ex-presidiário não sai em público.

Complementando: é gratificante uma Nação ter  um presidente  reconhecido no cenário mundial.   Os seguranças da Casa Branca afirmaram que “nunca presenciaram tamanho assédio a qualquer outra autoridade internacional”. O mundo encontra-se mais atualizado e sabe que “as pesquisas forjadas são estranhas” para não se dizer outra coisa. Todos têm ciência de que vários Ministros lutam para destruir a democracia, através de constantes ataques à Constituição Federal – prendem qualquer cidadão e ignoram o direito à livre manifestação. Falta ao STF apenas uma decisão: cassar candidaturas à próxima eleição sem amparo legal, intervindo no processo eleitoral. E, ainda, vários Ministros se deram a si próprios o direito de punir arbitrariamente – não passando de antipatriotas cada vez mais execrados pelo povo brasileiro.

Somos uma sociedade que constrói, que age em benefício do coletivo, que ama sua terra,  que  busca nos seus atos a dignidade e os valores morais a serem transmitidos aos filhos e netos. Somente o homem possui o  pensamento e a linguagem isso  o faz refletir para depois decidir – aspectos que infelizmente passam longe dos que dispõem da caneta para perpetrar o mal. E, se temos um STF e seu apêndice denominado “TSE” unidos na destruição da democracia é óbvio que implantaram um governo paralelo, visando construir uma ditadura com a cumplicidade e omissão do Congresso Nacional – que se cala diante de ataque à imunidade parlamentar, a qual é constitucional. Temos Ministros ou ativistas judiciais?

Qual Sua Opinião? Comente: