Mulher é acusada de arma emboscada para matar ex-companheiro

A moradora da Cidade de Deus, na Zona Leste, Maria de Jesus Alselmo da Silva, 50, foi presa acusada de ter armado uma emboscada para matar o ex-marido, um homem de 37 anos, para ficar com a casa que o ex-casal construiu quando estava junto.

De acordo com o delegado Ricardo Cunha, titular do 13° Distrito Integrado de Polícia (DIP), o crime ocorreu no dia 9 de dezembro de 2018, na casa da infratora, situada na rua Santo Expedito, bairro Cidade de Deus, zona norte da capital. Na ocasião, a vítima foi atingida com 11 golpes de faca desferidos pelo atual companheiro de Maria. O delito foi motivado por conflitos ocasionados pela divisão da casa que o ex-casal construiu durante o tempo que permaneceu junto.

“Maria armou uma emboscada para o ex-companheiro, com quem foi casada por 10 anos e estava separada há sete meses no dia do crime. No dia do atentado, a infratora ligou para o ex-companheiro informando que estava negociando o aluguel da residência deles e que ele deveria ir até o imóvel para resolver o assunto. Quando a vítima chegou no local, Maria simulou uma briga. Então o atual companheiro dela, Jonias Fernandes da Silva, que está sendo procurado pela polícia,  desferiu 11 golpes de faca na vítima. Um deles atingiu região próxima ao coração”, relatou Cunha.

O delegado disse, ainda, que Maria incitou a briga entre os dois homens. “O crime é de cunho patrimonial e Maria é a autora intelectual do delito. Após as agressões, a vítima foi encaminhada ao Hospital e Pronto-Socorro Doutor Aristóteles Platão Bezerra de Araújo, localizado na zona leste de Manaus, onde passou seis dias internada”, destacou.

Cunha argumentou que após a vítima deixar o hospital, prestou depoimento no 13° DIP, relatando os fatos, ocasião em que foi representado à Justiça o pedido de prisão preventiva em nome de Maria e de Jonias.

Maria foi presa pela equipe do 13° DIP na manhã da última terça-feira (12/3), por volta das 10h, no prédio da unidade policial, após ela ser conduzida por familiares até o local. A ordem judicial em nome da infratora foi expedida no dia 12 de dezembro de 2018, pela juíza Andrea Jane Silva de Medeiros, no Plantão Criminal.

“Em depoimento, Maria alegou que a motivação do delito foi cíumes por parte do atual companheiro e que ela não teve participação no crime, mas essa hipótese já está descartada, pois a própria vítima relatou que, no momento em que ela estava sendo golpeada por Jonias, Maria incentivou as agressões e pedia ao atual companheiro que matasse a vítima. As investigações em torno do caso prosseguem para localizar e prender Jonias”, ressaltou o delegado.

Maria foi indiciada por homicídio tentado. Ao término dos procedimentos cabíveis no 13° DIP, ela será conduzida ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), localizado no quilômetro oito da BR-174, onde irá ficar à disposição da Justiça.

FOTO: Erlon Rodrigues

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

LEAVE A REPLY