Motorista de caminhão receptava carros roubados em Manaus

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

A Polícia Civil do Amazonas, por meio das equipes de investigação da Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Veículos (Derfv), sob o comando do delegado Rafael Allemand, titular da unidade policial, deflagrou na manhã de terça-feira (20/03), ação policial que resultou na prisão, em flagrante, do motorista de caminhão Alysson da Silva Freitas, 40, por receptação. Com o homem os policiais civis recuperaram dois carros, sendo um com restrição de roubo e o outro de furto.

Conforme Allemand, o infrator foi preso por volta das 11h, na casa onde morava, situada na rua Francisco Oliveira, bairro Zumbi dos Palmares, zona leste da capital. A autoridade policial explicou que as equipes da especializada chegaram até o infrator após receberem delações, feitas ao número: (92) 99110-1763, o disque-denúncia da Derfv, indicando a existência de automóveis roubados na residência do motorista de caminhão.

Adulteração – No lugar, as equipes encontraram um carro da montadora Fiat, modelo Palio, de cor azul e placas adulteradas JXS-3527, roubado no dia 10 de agosto de 2017, no bairro Redenção, zona centro-oeste da cidade. Allemand ressaltou que a cor original do veículo é branca e as placas OAN–9751. Na casa de Alysson também foi apreendido um carro modelo Gol, da marca Volkswagen, de cor prata e placas adulteradas JWX–8282, sendo a sequência original JXQ–4212.  

“Após recebermos a denúncia saímos em diligência até o bairro Zumbi dos Palmares. Na residência de Alysson foram encontrados dois carros com restrição de roubo e furto. Os veículos já foram entregues aos verdadeiros proprietários”, afirmou o titular da Derfv.

Confissão – Em depoimento na unidade policial, Alysson confessou a autoria do furto do Gol e participação na receptação do Palio. O motorista de caminhão foi indiciado por furto e autuado em flagrante por receptação. A autoridade policial arbitrou ao infrator fiança de R$ 1 mil e, após pagar o valor estipulado, o homem foi liberado para responder pelos crimes em liberdade.        

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta