Minha mãe é uma benção! (+1925-2021)

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Esse é um daqueles textos que ninguém gostaria de escrever.
Falar sobre a partida de um ente querido não é tarefa das mais fáceis.
Muito além, escrever sobre a mãe que partiu para os braços de Deus é algo que dilacera a alma.
Se D. Lélia, minha adorável e saudosa mãezinha, tivesse que dizer alguma frase sobre si mesma dentre tantas que falava diria: Boa romaria faz quem em sua casa fica em paz.
Pois é! Agora D. Lélia fez sua última romaria para a casa do Pai onde reina a paz.
Filha de turco como ela mesma dizia, catorze irmãos, mãe se onze filhos, vó de vinte e seis netos e vinte e oito bisnetos, amiga, conselheira, altamente bem humorada, frasista e cozinheira de mão cheia, cristã fervorosa e devotíssima de Nossa Senhora Aparecida, assim era D. Lélia.
Domingo último a visitei.
-Bença mãe!
-Deus te abençoe meu filho!
-Deus te abençoe mãe!
Estava lúcida e falante dentro dos seus limites que a saúde permitia.
Quem conheceu e conviveu com minha mãe certamente há de recordar dela momentos de muito humor, os indefectíveis palavrões, as gargalhadas gostosas e o papo sobre de tudo um pouco.
Cuidadora, provedora, preocupada com tudo e com todos, D. Lélia, quando em plenas condições continuavas, ligava pra assuntar e perguntar sobre todos.
Tinha remédio para tudo.
Gostava de ir ao centro (ou lá em baixo, como ela dizia) pra bater pernas e comprar presentinhos para todos.
Para cada um dos filhos, netos e amigos ela gostava de dar algo simples mas de coração, embrulhados em papel de presente que ela mesmo preparava.
Nos últimos vinte anos, minha mãe foi acometida da Doença de Parkinson que a debilitou progressivamente e tirou muito da sua lucidez.
Mas lutou bravamente contra o mal pois tomava sem reclamar todos os medicamentos.
Adorava um doce. Manga, melancia, mamão e tucumã eram suas frutas preferidas.
Todos os meses quando da oração do Santo Terço em família, D. Lélia rezava cada Ave Maria com ardor no coração.
Tenho certeza que Nossa Senhora a colocou no seu santo colo para apresentar minha mãe a Deus lá no céu.
Partiste minha mãe para os braços de Deus e deixarás eternas saudades em todos nós.
Lá onde vais morar permanentemente, olha, reza, intercede e cuida por cada um de nós que aqui ficamos.
Cuidaremos aqui de seguir teus belos exemplos de mulher guerreira, mãe fervorosa, esposa admirável, vó cuidadora, amiga fiel e sogra conselheira.
Siga na paz eterna de Deus minha Mãe.
Bença mãe!
NOTA DO BLOG
Todos nós do blog nos irmanamos ao Ronaldo e à família Derzy Amazonas pela passagem de dona Lélia, rogando a Deus as bençãos sobre todos.

Qual Sua Opinião? Comente: