Já pensou em investir nas criptomoedas? Entenda como isso funciona

O Bitcoin (BTC) é a mais popular criptomoeda do mundo. Mesmo com a alta volatilidade e as oscilações recentes, a expectativa do mercado financeiro é que a moeda digital encerre 2022 em alta e alcance um número ainda maior de investidores.

Levantamento feito pela Finder.com junto a 35 especialistas em criptoativos revelou otimismo diante do BTC. A projeção do grupo é que a moeda feche este ano com um valor de mercado de US$ 65 mil. Antes, porém, deve alcançar um pico de U$S 81 mil.

A expectativa pode ser explicada pelo cenário de consolidação do mercado de criptomoedas, em que o BTC segue na liderança. Embora algumas altcoins — como Ethereum (ETC), Solana (SOL) e Avalanche (AVAX) — venham recebendo cada vez mais destaque, o BTC ainda é considerado uma porta de entrada para os investidores que desejam ingressar no mercado de criptos.

Altos e baixos

Após atingir uma valorização de quase 60% em 2021, o BTC fechou o ano passado com o preço em torno de US$ 46 mil. Os primeiros momentos de 2022 não foram tão positivos, com a moeda sofrendo oscilações e reduzindo o seu valor.

No final do mês de março, no entanto, foram registradas seis altas consecutivas, o que trouxe um crescimento de 12% para o BTC e ainda impulsionou a valorização de outras criptomoedas.

Na segunda semana de maio, uma nova sucessão de quedas preocupou o mercado. O BTC chegou a ser cotado em pouco mais de US$ 29.764. A reação veio na sexta-feira (13), quando a moeda retomou ao patamar acima dos US$ 30 mil.

A queda do BTC foi justificada pelo reflexo do cenário macroeconômico. Diante da guerra na Ucrânia e do aumento da inflação em diferentes economias, a tendência é que os investidores se afastem dos ativos mais arriscados.

Para alcançar a projeção dos especialistas ouvidos pela Finder.com, o BTC precisará passar por uma valorização acima de 100%. No mercado das criptomoedas, isso é possível por conta da característica da alta volatilidade.

Como investir

Para investir em BTC e outras criptomoedas, o investidor deve abrir conta em uma corretora de valores que faça o intermédio com a gestora de criptomoedas. Na América Latina, a Hashdex Criptoativos é um dos principais nomes na gestão de moedas digitais.

Antes de investir, especialistas financeiros recomendam avaliar as taxas cobradas pela operação e criar uma estratégia que permita diluir os riscos. A diversificação da carteira, que consiste em direcionar os recursos em produtos financeiros com características distintas, é uma das principais alternativas.

Feito isso, o processo para investir é o mesmo de qualquer outro ativo de renda variável, com o comando de compra e venda feito pela internet. Além da aplicação financeira direta no BTC, também é possível investir por meio de fundos de índice (ETFs), que têm a moeda como base.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta