INSS e Manausprev se unem para detectar benefícios ilegais

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

A Prefeitura de Manaus, por meio da Manaus Previdência, e o Instituto Nacional do
Seguro Social (INSS), vão assinar um acordo de cooperação técnica para o cruzamento
de dados de aposentados, pensionistas e servidores ativos da capital amazonense com
a folha de pagamento do regime geral. O objetivo é detectar acumulação ilegal de
cargos públicos e aposentadorias.

A Diretoria Previdenciária (Diprev) da autarquia municipal se reuniu na manhã desta
quarta-feira, 07/03, com equipe do INSS, de Brasília, onde foi detalhada como será
a operacionalidade do acordo, assim como a periodicidade da troca de informações.

A diretora de Previdência, Daniela Benayon, acredita que a cooperação técnica deverá
entrar em funcionamento em três meses. “Uma minuta desse acordo, que será elaborada
pelo INSS, será encaminhada à Casa Civil e à Secretaria Municipal de Administração,
Planejamento e Gestão para análise, pois o acordo não será com a previdência e sim,
com a Prefeitura”, explica.

Nessa minuta, informa Benayon, estará definida a periodicidade do envio dos dados.
“Foi sugerido que seja semestral ou anual. Vamos avaliar qual melhor intervalo de
tempo”.

Para a titular da Diprev, a cooperação técnica é muito bem-vinda, pois será uma
ferramenta mais abrangente no combate a fraudes na previdência, resultando em
melhorias na prestação de serviços aos segurados. “Será possível realizar um
mapeamento macro do sistema e detectar possíveis ilegalidades, como acúmulo de
benefícios. Infelizmente, ainda acontecem muitas fraudes nessa área”, lamenta.

Dados divulgados pela própria equipe do INSS apontam que em um recente cruzamento,
38 mil benefícios foram cancelados em todo o Brasil. “Alertamos às pessoas que se
enquadrem nessa situação de que, além do benefício cancelado, podem vir a
responderem criminalmente pelo uso de declarações falsas e recebimento indevido do
benefício”, destaca a diretora.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta