“Demonizam a esquerda porque não têm como melhorar o país”, diz candidato, defendendo o PC do B

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

“Essa demonização da esquerda é apenas uma arma para ocultar a falta de trabalho efetivo para resolver os problemas reais do país ”. A declaração é do candidato a prefeito de Manaus pelo PC do B, o advogado Marcelo Amil, e foi a primeira de um político de esquerda, enfrentando o debate que tem sido colocado de lado nesta eleição municipal. “Esse clima hostil foi criado por militantes da extrema-direita que se dedicam, desde 2018, a atacar o pensamento diferente da sua ideologia. Nós devemos nos responsabilizar pelo próprio erro e não pelo do outro”, acrescentou.

Amil também fez uma crítica forte ao PT. “O PCdoB e PT sempre foram próximos, mas o meu partido, nunca teve um político condenado e não aparece na lista de corruptos, que é encabeçada por políticos do DEM e MDB. Eu respondo por meus atos e, diferente de uns e outros que estão querendo ser prefeito, tenho uma vida ilibada”, afirmou.

O advogado ainda comentou que não está preocupado com as críticas feitas à linha ideológica do partido, mas sim em promover um projeto de governo que, de fato, atenda às necessidades da cidade. “Não estou aqui para rebater críticas, estou colocando meu nome à disposição para lutar pelo trabalhador, pelo microempreendedor, pela dona de casa, pelo estudante e por quem vive em Manaus. Ideologia não se traduz em políticas municipais, portanto, eu trabalho para mostrar que estou preparado e o plano emergencial criado por nossa equipe de campanha vai trazer emprego, renda, educação de qualidade e melhores oportunidades. Eu acredito que a oportunidade muda a vida das pessoas”, destacou.

Ele também voltou a comentar sobre a comparação entre Jorge Teixeira e Ponta Negra, mal recebida pela maioria das pessoas que assistiu ao primeiro debate desta eleição municipal, realizado na Band Amazonas. “O desequilíbrio entre o Jorge Teixeira e a Ponta Negra se manteve ao longo dos últimos governos municipais. Isso precisa ser revisto urgentemente. É inadmissível que, em pleno século 21, ainda tenhamos crianças fora das escolas, mães que não têm onde deixar seus filhos e pedintes nos semáforos da cidade. Tem muita coisa errada aí, e nós vamos mudar essa realidade. Esse é o nosso compromisso com o povo manauara. A saúde na Ponta Negra tem que ser mantida com a maior qualidade, mas o povo da periferia não pode sofrer na fila da Unidade Básica de Saúde, esperando dias ou até meses por um atendimento ou exame”, argumentou.

 

Qual Sua Opinião? Comente:

Este post tem um comentário

  1. ELIZABETE VASCONCELOS DE MENEZES

    Parabéns pela lucidez, candidato.

Deixe uma resposta