Deixe “ele” renascer

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
O Advento ou tempo de espera do calendário litúrgico da Igreja Católica, nada mais é do que o tempo de quatro semanas que antecedem o dia de Natal em que se comemora o nascimento do filho de Deus entre nós.

Tempo propício para que cada criatura humana pare para refletir sobre a vida especialmente sobre o ano que vai terminar e nas alvíssaras por um novo ano melhor.
Tempo de colocar em prática nosso lado mais sensível, generoso e aberto à caridade.
Tempo determinado a rever conceitos e posições em que nos colocamos na contramão dos mandamentos e ensinamentos divinos.
Tempo em que devemos depositar nas mãos de Deus feito homem nossas esperanças e nossa confiança que o amanhã será mais leve e melhor.
O profeta Isaías mais de sete séculos antes já pré dissera sobre o nascimento do Messias:
 “Um ramo surgirá do tronco de Jessé, e das suas raízes brotará um ramo.O Espírito do Senhor repousará sobre ele, o Espírito que dá sabedoria e entendimento, o Espírito que traz conselho e poder, o Espírito que dá conhecimento e temor do Senhor”. (Isaías 11:1-2).
Jessé, o pai de Davi, seria a raiz dessa frondosa árvore de onde brotariam os ramos que são as diversas gerações das nações hebréias.
O livro de Isaías foi escrito no tempo da dinastia do rei Davi, tempo de corrupção e esbórnia.
Isaías então implorou ao rei e ao povo judeu que retornasse à fé mosaica no que que foi solenemente ignorado.
Sabedor do coração endurecido do povo, ele então profetizou que a nação e o reino seriam destruídos como de fato aconteceu.
Dessa dinastia destruída/cortada restaria apenas um tronco e deste tronco brotaria um ramo como um renovo.
Esse renovo ou “ele” como Isaías bem diz no trecho acima, seria o filho de Deus feito homem cujo “pai” seria José descendente da casa de Davi restando provado portanto a genealogia de Jesus descendente do Rei Davi.
Como se lê nas escrituras, Isaías foi muito mais além pois profetizou que do tronco de Jessé “ele” (o Salvador) brotaria como prenúncio de que o reino seria destruído mas um ramo sairia do tronco para trazer finalmente a paz e a salvação.
Há uma linda canção católica que diz assim: “Da cepa brotou a rama, da rama brotou a flor, da flor nasceu Maria, de Maria o Salvador…”
Nos tempos atuais e há dezenas de anos, uma grande profetiza ao se aproximar da humanidade por meio das suas aparições, nos tem alertado para retornarmos à realidade de Deus.
Maria, essa grande profetiza, nos exorta para o jejum, para a oração e para a penitência como forma de prepararmos nossos corações, nossas casas e nossas famílias para recebermos seu filho novamente.
É hora pois de cada filho e filha de Deus voltar-se para as escrituras, pródigas em alertas e chamamentos, de que o retorno do filho de Deus está próximo.
O mundo hoje vive uma realidade da época do profeta Isaías em que as “nações e os reinos” vivem em total e completo distanciamento das coisas do alto e em meio a uma praga exterminadora em forma de pandemia.
Não ajamos então como o povo do antigo testamento que ignorou os avisos do profeta Isaías.
Já é hora de voltarmos para o aconchego de Deus e nos prepararmos para a volta do Salvador.
Já está mais que no tempo de deixarmos o filho de Deus renascer em nós e nos abrirmos para sua Palavra, para seus ensinamentos, mandamentos e sacramentos.
O Natal já passou mas vem aí um novo ano. Prepare-se pois!
Não resista ao chamado de Deus para uma vida nova.
Acolha o menino Deus que renasceu para trazer para você e para os seus um ano de paz, saúde, fé, esperança e prosperidade.
Ainda que uma praga que veio do oriente às vezes nos assuste, não permita que ela embote sua confiança no amanhã porque tudo isso vai passar com a graça de Deus.
Feliz 2021 caro leitor!
Té logo!

Qual Sua Opinião? Comente: