Defender

Vejo que a vida em todas as suas formas é um dom de Deus inegociável. Dentro desse contexto se encontram sem-tetos, imigrantes, empreendedores, estudantes, professores, cristãos, ateus…Enfim todos os que lutam para sobreviver diante do cenário existente em seus países. Assim, desqualificar qualquer pessoa em razão de sua cor, credo, posição social ou demais aspectos  é um ato leviano que beira a criminalidade.

Em um  mundo crítico no qual quase todos desconhecem seus limites – nunca buscam superar as barreiras do entendimento. Além de se distanciar da eterna luta pela obtenção de conhecimentos úteis – esperar que o futuro venha gerar jovens cultos, probos e desbravadores constitui um sonho. É possível que os momentos fiquem cada vez mais difíceis, porque enfrentar os intolerantes a nada conduz, muito menos acrescenta.

Superar etapas e criar um futuro com mais amor e a certeza de que as futuras gerações se afastarão das maledicências do cotidiano da vida; controlarão  seus comportamentos e compreenderão os esforços efetuados por nossa geração, a mais sofrida de todas.

Ademais, a nossa geração foi educada para respeitar o próximo, independentemente dele ser negro ou branco, rico ou pobre…Sempre será o respeito que irá separar o joio do trigo.  Os valores éticos e morais quando desenvolvidos promovem um futuro de respeito e credibilidade. Platão nos ensinou: ”Aprender é mudar posturas”.

Assim, a diferença consiste não só na capacidade de absorver, mas na de desenvolver e aprimorar os conhecimentos, levando todos  ao almejado sucesso.

Já que falei em desenvolvimento, seria oportuno lembrar que é impossível não reconhecer que o Presidente da República, degolado diariamente pela mídia, ainda busque forças para superar a crise econômica do país.  Hoje o povo brasileiro reconhece o trabalho efetuado e os resultados positivos recentemente abordados pelo presidente do BID. Somos um país cujo  presidente defende a democracia e a liberdade de expressão. Somos uma nação livre em que há direito de propriedade, o que não ocorre no socialismo.

Frederick Gary Allen já disse: “O socialismo não é, nem nunca foi somente um movimento de massas oprimidas, e sim de elitistas famintos pelo poder. Os pobres são apenas os fantoches do jogo”.

Qual Sua Opinião? Comente: