Criada no Amazonas, cápsula Vanessa é reconhecida pela OMS como eficiente no combate à Covid-19

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

O Ministério da Saúde passou a considerar a cápsula Vanessa como pesquisa científica que tem apresentado resultados positivos no tratamento de pacientes diagnosticados com Covid-19 e aos profissionais de saúde, já que serve como uma barreira de proteção que limita a disseminação do novo coronavírus no ar. O anúncio foi comemorado pelo grupo Samel, que introduziu a tecnologia em seus hospitais, com apoio do grupo Transire.

A Ventilação Não Invasiva (VNI) já havia sido reconhecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como opção de de tratamento para Covid-19, por meio de protocolo divulgado no dia 25 de maio.

A cápsula Vanessa, que permite o uso de VNI, foi criada pela Samel e aprimorada pelo Instituto Transire, e vem sendo utilizada nos hospitais do grupo desde o mês de março, quando surgiram os primeiros atendimentos de pacientes com o novo coronavírus, sendo implantada, também, no Hospital Municipal de Campanha Gilberto Novaes, da Prefeitura de Manaus, e em hospitais e unidades de saúde de mais de 40 municípios do Amazonas, além de já ter sido levada a outros estados, como Pará, Roraima, Acre e Pernambuco, entre outros, chegando ao exterior, como a Bolívia, país vizinho ao Brasil.

Em pronunciamento ontem nas redes sociais, o empresário Luis Alberto Nicolau ressaltou que “a nota técnica emitida pelo Ministério da Saúde explana sobre a primeira versão do método, que vem sendo aprimorado constantemente pela equipe da Samel e do Instituto Transire, e já está na sua quarta versão, mostrando maior eficácia.”

O diretor do Grupo Samel, deputado estadual Ricardo Nicolau (PSD), que esteve presente durante o pronunciamento, ressaltou que “o Ministério da Saúde tem destacado a cápsula Vanessa com grande êxito, que vem sendo utilizada, também, no Hospital de Campanha, onde os pacientes tem sido tratados da melhor maneira possível, resultando em quase 500 altas hospitalares em 52 dias. Então, o reconhecimento da OMS e do Ministério da Saúde à tecnologia amazonense criada pela Samel e pelo Instituto Transire é muito importante.”

Sobre a Samel

Os Hospitais dos Planos de Saúde Samel são referência no oferecimento de assistência médico-hospitalar e odontológica e oferta seus serviços há 43 anos na capital amazonense.

Com mais de 90 mil clientes, a Samel conta com uma rede de estruturas próprias composta por três hospitais – Hospital Samel Matriz, Hospital Oscar Nicolau e Hospital Samel Boulevard, e uma quarta unidade hospitalar que está em construção localizado no bairro Aleixo, e três Centros Médicos para atendimentos ambulatoriais e exames – Centro Médico Getúlio Vargas, Centro Médico São José e Centro Médico Via Norte, localizado em várias zonas da cidade.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta