Conhecer

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

A vida é muito mais do que a arte de compreender os fatos ocorridos, suas causas e consequências, mas também o comportamento e o objetivo daqueles cujas manifestações espontâneas vieram ao mundo. Aliás, nada vem de graça no cenário político. Por isso, há necessidade de se saber de quais pessoas partem comentários onde a origem dos fatos nem sempre corresponde à verdade verdadeira. Assim teremos como saber até onde os interesses escusos farão parte da destruição, que é o que desejam os derrotados nas urnas. Hoje os fatos estão na língua do povo que já evoluíra muito, não sendo rebanho dos interesses dos que governaram a Nação por 20 anos e só alimentaram a miséria, destruíram o ensino e a saúde. A agenda do governo federal contempla todas as necessidades, bem como os problemas que surgem nas caladas das noites, fruto dos que criam os desastres para alimentarem a torpeza de seus atos.

A epidemia atingira a humanidade, gerando consequências econômicas inevitáveis e os preços em alguns seguimentos ainda subirão. Os aumentos foram generalizados, sendo o cenário econômico ainda uma incógnita. E, com isso, ainda temos um desemprego de 14,2%. Mas com o crescimento do agronegócio em seu todo, bem como do comércio e de serviços; aliados ao apoio governamental e as reformas sendo aprovadas, com certeza estará o país com outro rumo no próximo ano. Não compreender que a crise é mundial não faz parte do jogo; mas da má-fé que alimenta os derrotados nas urnas. Consequentemente, o poder de compra dos povos fora corroído pela inflação nos alimentos, conforme estudo da ONU que apontara para a ocorrência de um aumento em torno de 31% na média entre todos os países.

Destarte, estamos sempre empobrecidos pela perda que ocorrera em nosso poder aquisitivo; além de termos presenciado mortes em hospitais que não foram evitadas pelos desvios das verbas públicas e os assassinatos proporcionados pelos bandidos de alta periculosidade, integrantes das facções que dominam os cidadãos de bem em todas as capitais. Silenciam sobre as consequências porque integram os grupos de críticos dominados pelo ódio da derrota onde impera a vontade mórbida da destruição própria dos antipatriotas.

Só a liberdade competitiva atrairá os investimentos, cujos resultados gerarão os empregos de que necessita a humanidade. Por isso, só o mercado criará a riqueza onde começa o combate à pobreza. Além das rodovias, pontes e ferrovias agora “a primeira bateria de nióbio é criada”, o que irá revolucionar o mundo”. Só os investimentos aumentarão a confiança naqueles brasileiros de verdade, Sejam todos mais honestos.

Qual Sua Opinião? Comente: