Bolsonaro inimigo da Zona Franca de Manaus

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email

O presidente Jair Bolsonaro, por meio da Câmara de Comércio Exterior (Camex), que é ligada ao Ministério da Economia, decidiu reduzir o Imposto de Importação de bicicletas no país. Segundo ele, o imposto, que hoje está em 35%, passará a ter reduções gradativas a partir de março até dezembro deste ano, chegando a 20%. Isso é mais um atentado à Zona Franca de Manaus (ZFM), uma vez que a decisão prejudicará as empresas no Brasil, inviabilizando principalmente as fábricas do setor instaladas no Polo Industrial de Manaus, que são responsáveis pela produção de quase 1 milhão de bicicletas por ano, chegando a faturar mais de R$ 764,6 milhões em 2019. Ou seja, o presidente vai tirar os empregos do nosso estado para serem criados no exterior.

Ao contrário do que fez a presidenta Dilma em 2011, que aumentou o imposto de importação de bicicletas de 20% para 35%, dificultando as importações desse produto. Com isso, ajudou as indústrias brasileiras do setor, melhorando a competitividade das empresas do Brasil e do Amazonas, garantindo o abastecimento do mercado e a geração de empregos.

Bolsonaro, que se diz nacionalista, é um verdadeiro inimigo do Brasil e da ZFM, pois retira vantagens do povo brasileiro para dar a outros países, desestimulando às indústrias brasileiras e incentivando às importações. Essa decisão põe em risco cerca de 5 mil empregos diretos e indiretos no Amazonas. Um verdadeiro atentado à economia local.  Além disso, demonstra a perversidade de um governo que, sequer, considera o triste e duro momento em que sua população vive, enfrentando uma grave pandemia de Covid-19, que já tirou a vida de milhares de pessoas e vem causando graves impactos econômicos ao estado. Não podemos permitir esse absurdo. Por isso, vou apresentar ainda hoje um Projeto de Decreto Legislativo (PDL) para sustar essa decisão que é muito prejudicial à população do Amazonas.

Qual Sua Opinião? Comente: