Amazonas se destaca no aumento da produção industrial em agosto

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Apresentando sinais de recuperação de impactos da pandemia de Covid-19 na economia, o Amazonas se destacou no cenário nacional ao registrar alta de 7,3% na produção industrial no mês de agosto, na comparação com julho de 2021. De acordo com a Pesquisa Industrial Mensal (PIM Regional), divulgada nesta sexta-feira (08/10), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o crescimento foi puxado pelo desempenho dos setores de bebidas e de equipamentos de transportes.

De acordo com o titular da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), Jório Veiga, a flexibilização das medidas restritivas da pandemia nos outros estados impulsionou o crescimento industrial no Amazonas.

“Como nós produzimos para abastecer o restante do Brasil, à medida em que a pandemia reduziu o ritmo nos outros estados, foi possível abrir o comércio e os serviços”, observou Veiga.

“O Governo do Amazonas priorizou a atividade industrial, de forma que foi possível manter abastecido o mercado brasileiro, em acordo com as indústrias que têm um bom controle do seu ambiente de trabalho, que os deixa seguros o suficiente para desenvolver a atividade industrial”, acrescentou o secretário da Sedecti.

A pesquisa do IBGE apontou queda em sete dos 15 locais estudados. O recuo nacional chegou a de 0,7%. Contudo, puxada pelo Amazonas, a região norte foi destaque, tendo também o estado do Pará apresentando a segunda maior alta, de 7,1%.

O Amazonas está entre os seis locais que ficaram em patamares acima do registrado no período pré-pandemia de Covid-19, de fevereiro de 2020. Minas Gerais está 10,3% acima, além de Santa Catarina (4,9%) Paraná (1,8%) Rio de Janeiro (1,4%), Amazonas (1%) e São Paulo (0,1%).

Crescimento do PIB

De acordo com levantamento da Sedecti, divulgado em setembro deste ano, o Produto Interno do Bruto (PIB) do Amazonas referente ao segundo trimestre de 2021 registrou alta de 2,93% (crescimento real) na comparação com o primeiro trimestre de 2021, registrando o total de R$30 bilhões. O crescimento nominal foi de 4,66%.

Na avaliação dos setores no período (2º trimestre 2020/2021), o crescimento ficou avaliado da seguinte forma: Agropecuária (27%), Indústria (24%), Serviço (26%).

O setor da Indústria totalizou um montante de R$ 8,358 bilhões, e um crescimento de 24,53%, no comparativo com o segundo trimestre de 2020. A Pesquisa Industrial Mensal do IBGE apontou que o volume de produção da Indústria geral cresceu 198,65% na comparação com o 2º trimestre de 2020, e 82,11% na comparação com o primeiro trimestre de 2021.

As Indústrias Extrativas cresceram 19,22% em relação a 2020 e 5,56% na comparação entre os dois trimestres de 2021. Na Indústria de transformação, o destaque foi a fabricação de outros equipamentos de transporte, exceto veículos automotores (que engloba as motocicletas).

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta