Aborto nunca

Um dos crimes mais covardes e perversos que o homem aprendeu a perpetrar contra outro ser humano, é o assassinato de bebês dentro da barriga.

Como cristão conservador, tenho me insurgido e combatido essa prática cruel contra a vida humana, por entender, que há vida desde o encontro de um óvulo e um espermatozóide na origem divina da célula ovo e sua multiplicação.
Volta e meia, somos aturdidos pelas notícias e tentativas por parte da mídia e de movimentos abortistas, de reabrir esse infame debate sobre liberação do aborto.
Nenhum cristão que se preze e nenhum daqueles que valorizam a vida, devem ao menos permitir a discussão em torno desse tema.
De modo sorrateiro, frio, oportunista e covarde, oborteiras e abortistas se juntam à mídia podre, e, qual bando de hienas, perpetram juntas, vez por outra, ações que ampliem a discussão ou realimentem; no seio da sociedade, suas ideias assassinas contra inocentes ainda no sagrado útero materno.
A sociedade brasileira, majoritariamente cristã, não vai permitir que essas ideias e esses ideais diabólicos avancem, porquanto, antes de tudo, há que se valorizar a vida enquanto obra mais amada insculpida pelo Criador.
Não somos a Europa! Não somos os Estados Unidos! Não somos terra de muro baixo! a aderir a uma prática criminosa que depõe contra a doutrina pregada por Jesus Cristo que antes de qualquer coisa, defende a vida desde a sua concepção.
A Suprema Corte americana já deu sinais de que pretende rediscutir o aborto liberado naquele país sob certos limites, invocando um princípio constitucional que impede crimes contra a vida humana incluindo o aborto.
Vários países europeus, cuja prática criminosa do aborto é permitida, já iniciaram debates em que se propõe reverter essa permissão.
Ou a população cristã brasileira se posiciona claramente contra o aborto inclusive elegendo para os poderes executivos e legislativos parlamentares claramente antiabortistas, ou veremos reacender dentro dos governos em todos os níveis, não somente o debate, mas o crescer de um paranóico movimento e a fixação de uma visão que anda na contramão do que nós, os cristãos, pregamos e defendemos.
Defender e lutar pela vida, deve ser encarado como obrigação de todo homem e mulher cristãos e ensinado a todas as gerações futuras, sob pena de, lá na frente, sermos confrontados diante de Deus, por não termos cumprido com nossos deveres morais e religiosos que aprendemos desde tenra idade nas aulas de catequese.
Nesse sentido, as igrejas cristãs igualmente, têm o dever ético e moral de admoestarem e doutrinarem seus rebanhos a se manterem firmemente na luta contra a prática do aborto e ao lado da vida, dom e benção de Deus.
Livremo-nos da ira de Deus, evitando que, diante do juízo divino, sejamos jogados na geena para onde seguirão aqueles que matarem e deixarem matar inocentes, ou se omitirem e se acovardarem ante a prática de um pecado dos mais tenebrosos.
Deus nos livre do aborto!
Té logo!

Qual Sua Opinião? Comente: