Registro dos casos de importunação sexual em Manaus são crescentes

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

Até novembro foram registrados 269 casos de importunação sexual em Manaus. Mulheres constituem a grande maioria das vítimas, respondendo por nove em cada dez registros deste crime (92,2%). Já os homens representam 7,8% das ocorrências, com 21 registros no ano.

De acordo com a delegada Juliana Tuma, da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM), as mulheres vítimas da importunação sexual estão denunciando e buscando mais informações sobre esse tipo de crime.

“Essas mulheres são mais empoderadas e têm mais consciência de notificar e levar esse registro do crime para o conhecimento das autoridades. Elas têm uma vida social maior, elas transitam mais, têm faculdade, trabalho, então tem uma situação de vulnerabilidade nesse sentido, de ter uma vida social mais ativa”, disse a delegada.

Vítimas

As crianças e adolescentes também são vítimas de importunações sexuais. Juntas, as vítimas de 0 a 17 anos respondem por dois em cada dez registros deste crime. As crianças de 0 a 11 anos são 2,9% e as adolescentes, de 12 a 17 anos, representam 17,1% do total.

A delegada titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), Joyce Coelho, ressalta a importância dos pais e responsáveis em alertar seus filhos sobre a importunação sexual.

“Esse crime infelizmente também acontece com os adolescentes, principalmente quando estão em via pública. É preciso uma educação e orientação para a sociedade, e os pais devem orientar seus filhos caso sofra com algum tipo de importunação, seja na rua ou no transporte público”, alerta a delegada.

Registros de Importunação Sexual de janeiro a novembro

Mulheres

0 a 11 anos: 8

12 a 17 anos: 46

18 a 24 anos: 88

25 a 29 anos: 41

30 a 34 anos: 14

35 a 64 anos: 51

Homens

0 a 11 anos: 0

12 a 17 anos: 9

18 a 24 anos: 4

25 a 29 anos: 6

30 a 34 anos: 2

35 a 64 anos: 0

Fonte: Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp)

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta