Sombra, escuridão e luzes 

Por Ronaldo Derzy Amazonas*

Saí por aí recolhendo fragmentos de notícias variadas em meio a informações oficiais e postagens nas redes sociais entre as boas, ruins e mais ou menos.

Afirmo que não são poucas mas tentarei resumir neste espaço aquelas notas que julgo mais importantes fazendo um pequeno comentário sobre o que penso:

1. Cai em 25% o índice de violência e de mortes no país e, em alguns estados do Nordeste alcança quase 60% de redução. Será o reflexo de que os bandidos já temem que o cidadão pode ter uma arma em casa?;

2. Menor índice de inflação de 0,13pp para um mês de maio desde 2006 e, no acumulado em 12 meses, desacelerou também. É a economia dando sinais claros de que está decolando ainda que a torcida do contra seja grande;

3. O ex presidente e presidiário Lula se torna réu pela décima vez. A continuar assim vai concorrer cabeça a cabeça com o igualmente presidiário e ex governador Sérgio Cabral;

4. Governo desburocratiza e amplia prazo de validade da carteira de habilitação para 10 anos, retira primazia das clínicas de exames e acaba com a multa nos casos de falta de cadeirinha para transportar crianças nos veículos. Era muita gente lucrando com burocracia demais e eficiência de menos. Os pais responsáveis continuarão a usar o equipamento. Tem cadeirinha e cinto de segurança em transporte público?;

5. Neymar cai mais uma vez desta feita no conto da vigária. Aliás a vida desse rico, irresponsável e pobre de alma rapaz é uma lástima. Só está na seleção porque tem patrocinador que banca sua escalação;

6. Reforma da Previdência em análise na Câmara Federal com avanços e recuos com deputados achando que seus eleitores mandam mais do que as necessidades do país porém, vinte e cinco governadores de estado a apoiam integralmente. Todos nós sabemos que ou teremos uma  reforma séria que alcance a maioria ou não teremos saída para o país;

7. Par de lésbicas, uma das quais mãe do menino Rhuan, confessam que emascularam e mutilaram a criança e depois o degolaram e esquartejaram acreditando que ele queria ser menina. A ideologia de gênero fazendo suas vítimas inocentes pagarem o pato;

8. Abril foi o melhor mês para abertura de novos empregos sendo o melhor resultado nos seus últimos anos. Centenas de milhares de novos empregos provando que com as reformas o índice de confiança aumenta e gera emprego e renda no país;

9. Rock brasileiro perde ícones como Sergei e André Matos e TV fica definitivamente sem alguns nomes da teledramaturgia. É o ciclo inexorável da vida se impondo;

10. Governo acaba com a farra de cobrança de bagagens extras nos voos. Haviam afirmado de modo criminoso, com a ajuda da ANAC, num movimento contra a economia popular, que pagando-se pelas bagagens o preço das passagens iria reduzir. Ledo engano!;

11.STF cai na real e, evitando legislar que não é sua praia, libera a venda de empresas estatais subsidiárias. Interessante é que quando os governos de esquerda criaram estatais a rodo estavam nem aí pro parlamento pra pedir permissão mas, agora, alguns partidos advogam a ideia do contrário;

12. Comunitários de alguns municípios goianos resolvem, unindo-se a comerciantes e à própria justiça, construir presídios a um custo 50% mais barato que o governo. Além de resolver o problema da superlotação ainda deram uma lição de como realizar economizando;

13. Facções em guerra pelo domínio dos presídios de Manaus entram em luta e executam rivais numa verdadeira carnificina. Não é novidade pra ninguém que o atual sistema carcerário e a Lei das Execuções Penais do Brasil estão falidos e precisando urgentemente de novo modelo;

14. Adolescentes, agindo como verdadeiros marginais, atacam professores dentro da sala de aula e destroem o patrimônio público. Essa é uma prática recorrente que precisa urgentemente de intervenção de autoridades educacionais, judiciais e governamentais;

15. Em doze anos cai de 15 para 9% a proporção de brasileiros fumantes numa queda de 40% no período. Hoje, no Brasil, aproximadamente 90% da população são de não fumantes. Um dado alvissareiro;

16. Seis ex ministros da educação de governos de esquerda protestam em uníssono contra o contingenciamento nas verbas da educação. Onde estavam quando os governos aos quais serviam se socorreram do mesmo expediente?

Desse modo, entre boas, más e notícias mais ou menos, o país segue em frente rumo ao crescimento, que é inexorável, precisando apenas de unidade e, que seus filhos mais ilustres e responsáveis, trabalhem mais, pensem melhor e ajam com espírito de patriotismo e solidariedade especialmente para com os mais pobres.

Té logo!

*O autor é farmacêutico bioquímico e diretor-presidente da Fundação Alfredo da Matta

1 COMMENT

LEAVE A REPLY