Yamaha discrimina os trabalhadores, denuncia o Sindmetal

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

A empresa Yamaha da Amazônia foi denunciada ao Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas (Sindmetal-AM), na terça-feira (20), porque os seus funcionários estão sendo ameaçados e proibidos pela direção, a não participar da assembleia interna, que que vai discutir, aprovar ou não a troca do plano de saúde dos trabalhadores.

O atual Plano de Saúde Unimed atende os trabalhadores da Yamaha há mais de 15 anos e agora, repentinamente, querem trocar o contrato sem fazer assembleia e nem comunicar aos trabalhadores.

No entanto, às escondidas, a direção da Yamaha pretende manter o plano atual somente para os diretores e, contratar outro plano (ainda não divulgado) para os trabalhadores da produção. E, ainda assim, um plano diferenciado, dependendo da posição que o funcionário ocupa dentro da fábrica.

Para o presidente do Sindmetal-AM, Valdemir Santana, os diretores da Yamaha estão discriminando os seus trabalhadores. “Isso é discriminação!.. O empregador não pode oferecer plano de saúde melhor para um empregado e pior para o outro, considerando o cargo ocupado na empresa”, dispara.

Valdemir disse que o Sindicato vai apurar todas as denúncias realizadas pelos trabalhadores ainda nesta semana. Frisou também, que a participação do trabalhador nas assembleias é um direito adquirido. “Eles não podem ser impedidos e nem ameaçados, pois decisões importantes são tomadas sempre nestas assembleias”, concluiu.

Qual Sua Opinião? Comente:

Este post tem um comentário

  1. Thomas A. Edson

    Interessante:

    A UniMerd tem uma parcela bem menor de conveniados e médicos, em relação ao que está na propaganda, por que paga muito pouco e arrasa demais, porém a empresa teria de manter esse contrato ?

    Ouvir e deliberar com os trabalhadores é pra lá de razoável e justo, mas, nesse caso a discussão não é se sai ou não, mas para onde ir…

    Trocar a UniMerd por Happy Vida é alternar 6 por meia dúzia, mas há outras possibilidades bem melhores

    Alias, falando em Unimerd a postagem da direção nas listas de discussões dos Cooperados informando que estaria pedido aos Senadores do AM para intervirem junto à ANS soou muito mal e fez cair a ficha para muitos Cooperados …

    Isso é a tal “Gestao profissional”, alardeada na campanha ?

    É assim, politiqueiramente que vai “resolver” mais de 350 milhões de dívida ?

    Mas até dá para entender… o Amazonas tem um Senador crack em negócios com a Saude …. Por isso ela está em MAUS CAMINHOS.

    Em 60 dias a inabilidade da atual gestão da Unimed é um espetáculo… De circo.

    E não é só a Yamaha que está saindo da Unimerd…. É geral … Não há condições de atender nem a cães ….

Deixe uma resposta