Wilson volta aos municípios do Juruá para distribuir ajuda humanitária a atingidos pela enchente

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

Em viagem a Eirunepé, Itamarati, Envira e Ipixuna, o governador Wilson Lima reforçou ações na área da saúde nos municípios, que sofrem os efeitos da cheia do rio Juruá. A Operação Enchente 2021 também está levando ajuda humanitária, assistência social e linhas de financiamento para essas cidades.

Durante a operação, Wilson Lima repassou doses de vacinas contra a Covid-19 e pediu aos prefeitos que a campanha de imunização não seja suspensa. “Esse é um apelo que eu faço a todos os prefeitos: que a vacinação da Covid-19 continue, apesar de toda essa dificuldade com logística, porque a vacina contra a Covid é a arma mais poderosa contra essa pandemia”, disse o governador.

Eirunepé recebeu mais 180 doses e Envira outras 250, como parte da sétima remessa de envios de imunizantes pelo Governo do Estado. Ipixuna recebeu 890 doses, além de 24 caixas com testes rápidos e kit de equipamentos para teleconsultas (três notebooks, três caixas de som e três câmeras – webcam).

Reforço de ações

Em parceria com a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), a Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) tem reforçado as ações de assistência em saúde nos municípios atingidos pela enchente dos rios.

O secretário executivo adjunto de Atenção Especializada do Interior da SES-AM, Cássio Espírito Santo, informou que uma das preocupações é com o aumento de casos de dengue nesses municípios atingidos pela cheia dos rios.

“Com a FVS-AM, estamos enviando testes rápidos para dengue. Com o aumento da cheia tem um gradativo aumento da dengue. Então a gente precisa ter o diagnóstico precoce para tratar rápido. E, também, poder descartar rapidamente a suspeita para outras doenças, como a Covid-19”, explica Cássio.

Outro ponto que preocupa, ressalta o secretário, são as doenças em decorrência da escassez de água potável. Por isso, a SES-AM também está providenciando o envio de hipoclorito para os municípios atingidos pela enchente. A substância é utilizada para purificar a água para o uso e consumo humano.

“A falta de água potável pode trazer várias doenças, com as diarréicas agudas e hepatite”, lembra o secretário. “A gente também tem a questão do aumento de acidentes com animais peçonhentos quando as águas baixarem, assim como a malária. Por isso aumentamos a vigilância nessas regiões”, completa Cássio. Também como estratégia de saúde pública, o Governado do Estado tem montando estações de tratamento de águas nos municípios.

O secretário informa ainda que a SES-AM e a FVS-AM estão apoiando os municípios com orientação sobre os fluxos de desabrigados nos abrigos, com o objetivo de evitar a disseminação do novo coronavírus nesses ambientes.

FTI

O Governo do Estado tem atuado para reforçar a estrutura de saúde no interior do Amazonas e já repassou R$ 123 milhões do Fundo de Fomento ao Turismo, Infraestrutura, Serviços e Interiorização do Desenvolvimento do Amazonas (FTI) aos municípios. Desse total, R$ 76 milhões repassados em 2020.

Itamarati já recebeu, este ano, R$ 198,2 mil por meio do FTI. O valor é referente a primeira parcela de 2021. No ano passado, o município recebeu do Governo do Amazonas, por meio do fundo, o valor de R$ 505,4 mil.

Envira já recebeu R$ 396,4 mil este ano e R$ 1,01 milhão em 2020. Para Eirunepé, o Governo do Estado enviou R$ 528.634,50 em 2021 e no ano passado, R$ 12.442,214.62.

Operação Enchente

Há duas semanas, o governador iniciou as ações para levar ajuda humanitária ao interior do estado e percorreu os municípios de Boca do Acre e Pauni, na Calha do Purus; e Envira, Eirunepé e Guajará na Calha do Juruá.

Em Envira, na calha do Juruá, o governador Wilson Lima vistoriou o funcionamento de três Estações de Tratamento de Água Móvel (Etam) que vão abastecer as famílias atingidas pela enchente. O município é um dos quatro situados na calha do Juruá onde o governador, pessoalmente, comandou as ações da Operação Enchente 2021, nesta sexta-feira (12/03).

Nos governos anteriores, eram levados garrafões com água mineral para abastecer as vítimas durante o período de enchente. Há três anos, a prioridade do Governo do Estado é montar estações de tratamento para atender os necessitados, mantendo a estrutura nos municípios.

“Esse é um projeto que nós estamos trazendo desde 2019, desde que eu iniciei o governo. Diferente de outros anos, nós estamos trazendo uma solução a médio prazo. Esses filtros duram entre 10 e 15 anos. A água pode ser captada no rio, de um poço, de uma cacimba, e em pouco tempo ela é tratada e se torna própria para o consumo”, descreveu o governador.

Elimar Gomes da Silva, de 27 anos, mora na zona rural de Envira. Ele elogiou o sistema de tratamento de água. Onde ele vive, a comunidade pega água direto do rio ou do igarapé. “Achei o sistema bom porque agora nós conseguimos abastecer aqui perto do barco”, disse Elimar.

Cada reservatório dessas estações tem capacidade entre 1 mil e 5 mil litros. Em Boca do Acre, na calha do Purus, município que também sofre os efeitos da enchente, outras três estruturas como essas foram instaladas.

Ajuda humanitária

Ainda por meio da Operação Enchente 2021, o Governo do Estado entregou, em Envira, 25 toneladas de alimentos, 3 mil litros de gasolina e mil botijões de gás de cozinha.

Para o município foram destinados 1.229 kits de higiene, 123 kits dormitório com colchão, travesseiro e roupa de cama, 1.229 kits de limpeza e 976 redes. A ajuda é destinada a 6.884 pessoas, o que corresponde a 1.721 famílias, segundo a Defesa Civil do Estado do Amazonas.

Ações em Ipixuna

Em menos de 15 dias, essa é a segunda vez que o governador Wilson Lima vai aos municípios do interior comandar as ações que levam ajuda humanitária para as vítimas da cheia dos rios. Desta vez, o último município a receber as ações da Operação Enchente 2021 foi Ipixuna, também no Juruá.

Wilson Lima entregou R$ 450 mil em crédito emergencial e anunciou R$ 500 mil em anistia de dívidas com a Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam) para as famílias atingidas pela enchente. Tanto o crédito quanto o perdão de dívidas ajudarão pequenos produtores e empreendedores.

Maria Souza Lima, de 34 anos, é comerciante. Para amenizar os prejuízos com a pandemia, ela contraiu um financiamento no valor de R$ 7 mil junto à Afeam.

“O movimento está meio devagar agora nesse período com essa pandemia, mas aos poucos a gente vai conseguir se levantar novamente”, disse Maria. “Com certeza, vai ser algo a mais, uma ajuda extra que vai nos ajudar a manter o nosso negócio de pé”, avaliou Maria sobre o recurso financeiro.

Em Crédito Emergencial para Envira, Ipixuna e Itamarati, a Afeam liberou mais de R$ 539 mil para 73 empreendedores que tiveram acesso ao programa do Governo do Estado.

Em 2021, o Governo do Amazonas, por meio da Afeam, realizou 123 operações do Crédito Emergencial, totalizando mais de R$ 822 mil para Envira, Ipixuna e Itamarati.

Para estes municípios, a estimativa é anistiar mais de R$ 600 mil para o setor primário e mais de R$ 2,9 milhões para os setores secundário e terciário, totalizando mais de R$ 3,5 milhões, alcançando aproximadamente 690 operações.

Para a calha do Juruá, onde estão seis municípios afetados pela enchente neste ano, a Afeam, em parceria com o Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS), irá disponibilizar R$ 2 milhões para a linha de financiamento Crédito Solidário, voltada às populações em situação de risco e que possuam pequenos negócios.

Nos municípios de Envira, Ipixuna e Itamarati, pertencentes à calha do Juruá, serão destinados R$ 800 mil em Crédito Solidário. O interessado pode acessar o valor máximo de R$ 2 mil com taxas de juros de 0,5% ao ano, carência de 180 dias para começar a pagar em um prazo de 24 meses. Para todos os municípios atingidos pela enchente, o Governo do Estado vai destinar R$ 20 milhões.

Ajuda humanitária

Em Ipixuna, 3.924 pessoas, o equivalente a 981 famílias, serão atendidas com ajuda humanitária levada pela Operação Enchente do Governo do Amazonas.

Foram entregues na localidade 700 cestas básicas, 700 kits higiene, 70 kits com colchão, travesseiro e roupa de cama, 700 kits de higiene e 1,4 mil redes.

Há duas semanas, o governador iniciou as ações para levar ajuda humanitária ao interior do estado, e percorreu os municípios de Boca do Acre e Pauini, na calha do rio Purus; e Envira, Eirunepé e Guajará, na calha do Juruá.

Nesta sexta-feira (12/03), além de Envira e Ipixuna, o governador e os servidores de secretarias que integram a operação, retornaram a Eirunepé e percorreram Itamarati, Envira e Ipixuna.

FOTO: Diego Peres

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta