Wilson recompõe base na ALEAM, chama prefeitos para conversar e mira forte na reeleição

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

O governador Wilson Lima (PSC) trabalhou intensamente nos últimos dias para resolver seus mais sérios problemas. Recompôs a base na Assembleia Legislativa (ALEAM), principalmente depois de enviar à Casa a nova “Lei do Gás”, aprovada em tempo recorde; decidiu boa parte de sua agenda da semana passada a receber prefeitos do interior – foram 24 no total – e focou em uma agenda totalmente positiva, tanto em relação à pandemia da Covid-19 quanto no que diz respeito à enchente, que maltrata principalmente o Sul do Estado. Com isso, evidenciou que vai tentar colocar de pé um projeto de reeleição.

Outra mexida que indica um movimento de forte conotação eleitoral é a indicação da deputada Alessandra Campelo (MDB) para a Secretaria de Estado da Assistência Social. Com isso, ele alivia as tensões na Assembleia Legislativa, onde a parlamentar não tem boa relação com a maioria dos deputados, ganha uma auxiliar comprovadamente aguerrida, que vai impulsionar muito uma das áreas mais discretas do Governo até aqui e ainda coloca na  ALEAM um dos políticos mais articulados no interior, o ex-prefeito de Manacapuru, Ângelus Figueira (PSC).

Colabora para a nova fase do governador a mudança nas relações com outros poderes. A saída de Arthur Virgílio Neto (PSDB) da Prefeitura de Manaus tirou de cena um de seus maiores opositores. Apesar de discordarem em alguns pontos, especialmente no que diz respeito às medidas para combater a pandemia, Wilson e David Almeida (Avante) têm um relacionamento muito melhor. Na ALEAM, a aprovação da Lei do Gás arrefeceu o ânimo dos opositores, praticamente isolando a única voz que se opõe com força à administração, o deputado Wilker Barreto (Podemos).

O realinhamento com a base da ALEAM ficou bem claro hoje, quando o governador posou ao lado de dois deputados que tinham se afastado dele – Sinésio Campos (PT) e Álvaro Campelo (Progressistas) – em cerimônia durante a qual anunciou que enviará para a Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas um projeto de lei que cede para a Fetape, por 25 anos, o imóvel localizado na avenida Joaquim Nabuco, Centro (foto acima). No evento, Wilson Lima ainda disse que vai liberar as emendas parlamentares, no valor de R$ 1,5 milhão, para o setor pesqueiro, de autoria dos dois parlamentares.

O deputado federal Silas Câmara (Republicanos), outro que andava afastado do governador, esteve presente na cerimônia. Wilson também tem se aproximado de membros da bancada federal. Marcelo Ramos (PL), Capitão Alberto Neto (Republicanos) e o senador Omar Aziz (PSD) estão alinhados com ele.

Em relação ao Governo Federal, a estratégia é clara: tentativa de aproximação definitiva. O governador silencia diante dos ataques do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e tenta um alinhamento político que pelo menos impeça o grupo do chefe da Nação de lançar um candidato para enfrentá-lo em 2022.

A tendência é que a agenda a partir de agora continue obedecendo a lógica da reeleição.

FOTO: Diego Peres

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta