TRE constata uso de computador da Prodam para propaganda irregular

O comitê de Combate às Fake News, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM), identificou que um computador da Empresa de Processamento de Dados do Amazonas S.A (Prodam), foi usado para alimentar o site Vanguarda Amazonense, com propaganda irregular em favor do candidato à reeleição, Amazonino Mendes (PDT).

O juiz auxiliar Victor Liuzzi, apontou a irregularidade e determinou que o atual governador apresente contratos e comprovantes de pagamentos para a propaganda institucional no Vanguarda Amazonense, que traz informações sobre campanhas do governo, como a de prevenção às hepatites.O prazo é de 1 dia, sob risco de multa diária de R$ 10 mil.

Liuzzi procedeu a apuração através do Comitê de Combate às Fake News, após denúncia feita pelo candidato ao Governo, Omar Aziz (PSD). “Algumas das atualizações da página “Vanguarda Amazonense” no Facebook, originaram-se do IP 177.66.8.206, que pertence, segundo o WHOIS¹, à Prodam, sociedade de economia mista controlada pelo Governo do Estado”, frisou o juiz na decisão.

Liuzzi determinou que o Facebook retire as publicações em favor de Amazonino. A Prodam mantém contratos com vários órgãos de governo e é vinculada à Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Econômico (Seplan).

 

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta