Secretários de outros Estados conhecem projetos ambientais de Manaus

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

Projetos ambientais da Prefeitura de Manaus nas áreas de arborização urbana, gestão de áreas protegidas e reaproveitamento de gases gerados no Aterro Sanitário de Manaus foram apresentados aos secretários de Meio Ambiente das cidades de Belém (PA) e Boa Vista (RR), durante o 17º Encontro Regional do Fórum de Secretários de Meio Ambiente das Capitais Brasileiras, que aconteceu em Manaus, em três dias. O evento encerrou-se neste sábado, 3/3, com uma visita técnica à usina de captação e queima de biogás, instalada no Aterro Sanitário Municipal. O projeto, referência para o País, marca o pioneirismo da gestão do prefeito Arthur Virgílio Neto, no compromisso com o desenvolvimento sustentável e o meio ambiente saudável.

A visita foi acompanhada pelos procuradores Leonardo Galiano, do Ministério Público Federal, e Ruy Marcelo Mendonça do Ministério Público de Contas do Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM), convidados a conhecer o projeto. A coordenadora de projetos da Fundação Konrad Adenauer (organização alemã, apoiadora do CB27), Marina Caetano, acompanhou o roteiro e ficou satisfeita com o que viu. “Manaus vem realmente cumprindo o seu papel e dando exemplo para as demais capitais”, afirmou. O encontro também contou com a presença de secretários de Meio Ambiente do interior.

Organizador do 17º Encontro Regional, o secretário municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Antonio Nelson de Oliveira Júnior, destacou a importância da troca de experiências proporcionada pelo fórum. “O intercâmbio evidenciou as boas práticas e fez com que a Prefeitura de Manaus seja referência para as demais capitais do Norte com projetos bem-sucedidos, como é o da usina de biogás”, destacou Antonio Nelson.

O secretário municipal de Limpeza Urbana, Paulo Farias, destacou o pioneirismo de Manaus na implementação da política de resíduos sólidos. “Manaus está em dia com o que prevê a legislação e fez a entrega do seu plano de gestão de resíduos um ano antes do prazo dado pelo Governo Federal para os municípios”, explicou ele, ressaltando os avanços obtidos na área.

O aterro recebe hoje 2,6 mil toneladas/dia para descarte e possui 12 roteiros de coleta seletiva, cujos resíduos são destinados a galpões de coleta seletiva, geridos por catadores. “Estamos em tratativas com a indústria para que os termos de acordo setorial de logística reversa sejam implementados em Manaus, no qual estão previstas uma série de compromissos da indústria em relação à reciclagem e temos ainda o sistema de captação e tratamento de gases, que habilita Manaus ao mercado mundial de créditos de Carbono”, observou Farias.

Referência

A comitiva assistiu a uma apresentação sobre o funcionamento do aterro sanitário e depois percorreu as células e as instalações da usina. O secretário de Meio Ambiente de Belém, Fabrício Dias, considerou a visita bastante produtiva. “O sistema de gestão de resíduos de Manaus é avançado e eficiente. Nosso aterro, em Belém, é privatizado e fica afastado da capital, mas ainda não realiza o tratamento dos gases e do chorume, o que gera muitos transtornos para a população. Aqui em Manaus esse problema não existe”, ressaltou.

Antonio Nelson lembrou que as ações de arborização urbana também foram evidenciadas durante o encontro regional. “A arborização foi um dos temas abordados e nesse quesito a Prefeitura de Manaus também está apresentando resultados positivos, com o programa de arborização na sua segunda fase, depois de 25 mil mudas de árvores plantadas, e ornamentação da cidade sendo feita gradativamente, e o encontro evidenciou essas boas notícias e boas ideias”, assegurou.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta