Rio Negro entra na Justiça para reaver sua sede, alegando preço muito abaixo do valor de mercado

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

O presidente do Atlético Rio Negro Clube, Jefferson Oliveira, divulgou nota hoje informando que ingressou com uma ação para provar a nulidade do processo de leilão envolvendo a sede da agremiação, ocorrido na semana passada. Muito criticado nas redes sociais por não ter reagido ao episódio e por ter cedido facilmente ao empresário Sung Un Song, que arrematou o imóvel, o dirigente garantiu que não desistiu de lutar e não medirá esforços para manter o imóvel posse do clube.

“Acreditamos ser inadmissível dar seguimento ao leilão nos termos citados, com o preço estipulado em menos de 50% de seu valor avaliado. Além disso, jamais deixaremos a história de nossa Sede e clube, que andam juntas, serem apagadas do nosso Estado”, acrescenta Oliveira.

O presidente pediu o apoio dos “verdadeiros rionegrinos, cuja herança de amor ao clube foi adquirida de seus pais e avos”.

“Vamos nos unir para ver o clube no mais alto patamar que ele merece, porém não apartado ou partido ao meio, mas junto com o seu mais precioso bem material, sua tradicional e imponente Sede Dórica com seu tradicional Salão dos Espelhos, sua piscina de tantos campeões e ginásio poliesportivo de jogos e eventos inesquecíveis”, diz ainda o dirigente.

Concluindo a nota, ele aproveita para revolver as críticas que recebeu nas redes nos últimos dias: “Chegou a hora de sair do discurso em âmbito digital e atuar em conjunto com o clube”, atacou.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta