Remanejamento de recursos não ajuda a UEA

Por José Ricardo Weddling*

Sobre a proposta do Executivo Estadual aprovada hoje na Assembleia Legislativa para incluir no Plano Plurianual crédito adicional especial para Universidade do Estado do Amazonas (UEA), ao contrário do que a base governista está defendendo, não se trata de aprovar mais recursos para UEA. O que vai acontecer é apenas um remanejamento de verbas da instituição de ensino, que já são escassas, para pagamento de auxilio alimentação aos seus servidores e funcionários. Não está sendo remanejados recursos de outras áreas do Governo. Apenas vão usar os mesmos recursos que a universidade já tem para outras despesas.

Não sou contra esse remanejamento, afinal de contas auxílio alimentação é direito de todo trabalhador. Mas também defendo mais recursos par ciência e tecnologia. Gostaria ter aprovado hoje na Assembleia um projeto que efetivamente priorizasse mais recursos para UEA. Aí sim, o Governo merecia receber os parabéns. Precisamos debater a UEA como um todo. Temos uma cidade universitária que mais parece um elefante branco; vários prédios são alugados com estruturas precárias. Cadê o recurso do Fundo para Interiorização e Turismo (FTI) que deveriam ser todos aplicados na universidade?  Este ano esse recurso será de mais de R$ 600 milhões.  Valor bem superior ao recurso total da UEA.

Sobre os recursos adicionais para a universidade que a base do governo vem defendo, já há emendas que aprovamos para este, está faltando apenas ser executadas. Quanto às reivindicações dos servidores da UEA por melhores condições de trabalho e salarial, o governador, sequer, abre porta para dialogar com esses trabalhadores, quanto mais atender o pleito.

Então, como é perceptível, os problemas da UEA são muitos, inclusive de má gestão.

*O autor é economista e deputado estadual pelo PT

Qual Sua Opinião? Comente: