Presos de Nova Iorque derrotam alunos de Harvard em campeonato de debates no EUA

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

presos versus harvard

Eles ganharam de todas as equipes da Ivy League por todo o país, mas quando a equipe de debate de Harvard enfrentou a dos presidiários de Nova York, em uma instalação de segurança máxima, foram derrotados.

Os presos, que são parte de um programa chamado Iniciativa Prison Bard, foram instruídos a fazer o argumento de que “as escolas públicas nos Estados-Membros devem ter a possibilidade de recusar a matrícula de estudantes sem documentos.” E assim o fizeram, com sucesso, pelo raciocínio que estudantes excluídos do sistema escolar público seriam mais bem servidos por escolas particulares. Crianças em situação irregular não são devidamente ensinadas nas escolas públicas, que se tornam “fábricas de abandono”.

De acordo com o juiz do debate, a equipe de Harvard não abordou suficientemente todos os pontos levantados pela equipe de prisão. “Eles nos pegaram desprevenidos”, disse Anais Carell, um membro da equipe de Harvard ao Wall Street Journal.

Alex Hall, um preso, disse ao WSJ que ele esperava que sua vitória fizesse as pessoas perguntarem o que se passa nas prisões. “Podemos não ser tão naturalmente dotados retoricamente, mas nós trabalhamos muito duro”, disse ele.

A iniciativa Prison Bard (BDI) permite que os presos façam cursos ministrados pela University Bard College. O programa de reabilitação equipa prisioneiros com uma educação em artes liberais para que possam estar melhor preparados para a vida fora das instalações.

Segundo o Guardian, menos de 2% dos diplomados BDI voltam para a prisão nos três primeiros anos de sua libertação.

“Há poucas equipes e estamos mais orgulhosos de ter perdido um debate para que a equipe fenomenal, inteligente e articulada que enfrentamos neste fim de semana,” escreveu a equipe de Harvard em sua página no Facebook. “Estamos incrivelmente gratos a Bard e a Eastern New York Correctional pelo trabalho que fazem e pela organização deste evento.”

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta