Prefeitura deve atuar na segurança de Manaus, isso é possível!

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email

Uma das grandes preocupações da população de Manaus é com relação à falta de segurança. Os números preocupam, diante, por exemplo, das altas taxas de homicídio: são 55,9 mortes para cada 100 mil habitantes, já considerada pela ONU como uma cidade com “violência epidêmica”. Mas ainda há muita desinformação da sociedade sobre a responsabilidade da Prefeitura na segurança pública, que tem falhado no seu papel nas políticas de prevenção. Segurança pública é papel de todo.

Esses foram pontos preocupantes do debate que realizamos na noite de ontem, com especialistas e a sociedade civil, na construção de um Plano de Governo para Manaus, de forma democrática e participativa, na área da segurança pública.

Manaus não tem uma segurança cidadã, com ruas e praças bem iluminadas e a presença constante da guarda municipal nas escolas, nas unidades de saúde, nos terminais e paradas de ônibus, nos pontos turísticos; priorizando a revitalização de áreas degradadas, evitando assim a prática de crimes.

Temos mais de 500 mil jovens na cidade que precisam de mais oportunidades, com políticas de emprego e renda, com mais espaços de esporte, lazer e atividades culturais, para evitar o ingresso na criminalidade. Mas o presente do prefeito este ano para essa parcela da população foi extinguir a Secretaria Municipal de Juventude, Esporte e Lazer (Semjel).

Nossa luta por segurança não é de hoje. Na Assembleia Legislativa, cobrei da Secretaria de Estado da Segurança um Plano de Segurança Pública para as escolas, terminais e linhas de ônibus da cidade, devido ao grande número de assaltos nesses locais.

Também cobrei da Prefeitura de Manaus manutenção da iluminação pública, principalmente, nos bairros da periferia, que estão com muitas lâmpadas dos postes queimadas, facilitando assim os assaltos.

Outro fator preocupante, que merece atenção do Poder Público, é a violência contra a mulher. Conforme dados da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas, mais de 6,7 casos de violência doméstica contra a mulher ocorreram este ano somente em Manaus.

Não podemos relativizar essa situação. Por isso, apresentei em maio deste ano, na Câmara Federal, juntamente com a deputada Erika Kokay e outros parlamentares do PT, o Projeto de Lei 2688/20, que cria uma plataforma eletrônica na internet exclusiva para o recebimento, processamento e encaminhamento, aos órgãos competentes, de denúncias de vítimas de violência doméstica e familiar.

Não se pode pensar em segurança pública somente com policiais e viaturas. É preciso também investimento na polícia técnica científica para a elucidação dos crimes, que hoje trabalha de forma precária, com estrutura física de mais 20 anos.

Segurança vai muito além disso. Há necessidade de ações em várias frentes e de ações de cidadania. O Município precisa garantir a segurança cidadã da população e estaremos contemplando essa necessidade de Manaus no nosso Plano de Governo. Segurança cidadã é nossa luta, mas é direito seu!

Qual Sua Opinião? Comente: