Prefeito afastado descontou cheque de R$ 50 mil da prefeitura de Rio Preto da Eva

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

20150725113312ricardo

A Comissão de Auditoria da prefeitura de Rio Preto da Eva apurou que, mesmo depois de ser afastado, no dia 18 de junho, o prefeito Ricardo Chagas Moura depositou, no dia 19, um cheque da prefeitura, no valor de R$ 50 mil, muito provavelmente com o conluio de funcionários do Banco do Brasil, que havia sido informado do afastamento por ofício.

Ricardo deixou a prefeitura com três meses atraso no salário dos funcionários, além de não pagar fornecedores, prestadores de serviço e decisões judiciais.

Entre as dezenas de ilícitos já apurados pela auditoria, que serão encaminhados ao Ministério Público, o pagamento deste cheque é mais um que deve se transformar em inquérito. A própria prefeitura deve requerer medida cautelar para manter Ricardo afastado e bloquear seus bens.

Na cidade o clima é de revolta a cada novo achado da comissão. A população prepara uma grande manifestação, que pode ser de comemoração, se a Justiça decidir manter o afastamento nesta segunda-feira, 27, ou de revolta, se a decisão for contrária.

Os desembargadores responsáveis por decidir a questão são João Simões, Claudio Hoessing e Aristóteles Thury.

Por outro lado, a Câmara Municipal continua protelando o julgamento do pedido de impeachment do prefeito e pode virar alvo da revolta da população também.

O clamor que vem das ruas pede o impeachment, a devolução do dinheiro desviado do município e a prisão de Ricardo.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta