Pesquisa do jornal A Crítica foi feita por empresa desconhecida, pertencente a funcionário da Assembleia

O jornal A Crítica publicou, neste domingo, pesquisa eleitoral encomendada pela empresa de comunicação à consultoria M P Valin, que foi criada no final do ano passado e tem sede em Presidente Figueiredo.  Diferente de todas as divulgadas anteriormente por institutos de renome nacional, que mostram larga vantagem do prefeito Arthur Neto (PSDB) no primeiro e segundo turno, esta empurra Marcelo Ramos (PR) para uma posição mais confortável.
Talvez a explicação esteja no dono da empresa. A Projeta – nome fantasia da M P Valin – pertence a Marcel Paredes Valin, funcionário da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas, como anuncia publicamente o proprietário em seu perfil pessoa no Facebook. Ocorre que o presidente da Casa é o deputado Josué Neto (PSD), candidato a vice-prefeito na chapa de Ramos.

A M P Valin não tem site, página nas redes sociais ou canal oficial para que mostre seu portfólio.

Não se tem conhecimento de qualquer pesquisa dela. Ainda assim, o jornal A Crítica, de cujo grupo é funcionário o ex-futuro-vice-prefeito de Ramos, o radialista Wilson Lima, ainda engajado na campanha, arriscou a reputação para publicar o levantamento, em clara tentativa de rebater o Ibope veiculado na sexta-feira pela TV Amazonas.

Foi uma tentativa – mais para uma marmelada – frustrada do grupo, que anda preocupado com a estagnação do candidato nas pesquisas e a possibilidade de subida dos adversários que vêm atrás.

marmelada-1

marmelada-3.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta