Percursionista promove curso para ensinar a tocar as toadas de boi-bumbá

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print
As toadas boi-bumbá romperam barreiras e viraram sucesso no Brasil e no mundo. O ritmo cadenciado e dançante mexe com o grande público, proporcionando diversão e euforia. Pensando nisso, o percussionista Marcelo Bilela, peara da Batucada do Boi Garantido, vai ministrar uma oficina para ensinar como funciona a percussão nas toadas que são tocadas no Festival Folclórico de Parintins.

A oficina faz parte das atividades promovidas pelo Centro de Artes Integradas Puxirum, em Parintins. Devido a pandemia da Covid-19, as aulas foram gravadas e serão disponibilizadas em breve nas plataformas digitais do projeto.

Bilela ressaltou que a oficina vai passar os ensinamentos básicos da percussão nas toadas de boi-bumbá.

“Vamos ter uma dinâmica de passar os fundamentos básicos da percussão. Nós também teremos a presença de um aluno e abordaremos o ritmo que rege os bois Garantido e Caprichoso”, conta.

Os instrumentos tradicionais do boi-bumbá como surdo, caixinha, repique, palminha e o rocar foram utilizados pelo peara nas aulas.

Marcelo Bilela ressalta que não é difícil aprender o ritmo do boi-bumbá, e destacou que o aluno precisa ter vontade e determinação.

“A meu ver não é difícil tocar as toadas de boi-bumbá. Sempre damos algumas dicas para quem está iniciando na área. A perfeição só depende do aluno, ele precisa praticar e ser determinado com a música”, reitera.

Sobre o Puxirum – O projeto foi contemplado no Prêmio Feliciano Lana, por meio da Lei Aldir Blanc, apoiado pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Amazonas (SEC) e o Governo Federal, com a ideia de integrar diversos artistas dos mais diversos segmentos em Parintins.

Puxirum, que na linguagem Tupi significa mutirão, é coordenado pelo ator, diretor e pesquisador em Artes Cênicas, Fabiano Baraúna, e tem como colaboradores artísticos a professora e bailarina, Irian Butel, o artista plástico Geremias (Gereca) Pantoja e Erivan Tuchê na construção poética da Mostra de Artes Integradas.

 

Facebook: Puxirum Parintins

Instagram: @puxirumparintins

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta