Pai de garota que diz ter sido molestada por desembargador aposentado condena atitude da ex-esposa

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

O advogado e empresário Rafael de Araújo Romano Junior, pai da adolescente que acusou seu avô, o desembargador aposentado Rafael de Araújo Romano, de molestá-la desde os sete anos de idade, condenou, por meio de carta distribuída hoje, a atitude de sua ex-esposa, a também advogada Luciana Pires, de expor o caso na mídia. Ele atribui a divulgação ao processo de separação conturbado entre os dois, que se arrasta há alguns anos.

Romano Junior diz estar sofrendo “pela utilização da minha filha como objeto de vingança pessoal da minha ex-esposa” e afirma que o caso deveria ter sido tratado em segredo de Justiça, para não expor a família.

Luciana Pires divulgou ontem uma troca de mensagens entre ela e o ex-marido, na qual ele se dizia revoltado com a revelação e prometia “dar porrada” no pai.

O advogado José Castro Cavalcanti Junior, que defende o desembargador aposentado, afirmou que seu cliente está profundamente abalado com a denúncia, mas nega com veemência que tenha praticado os atos alegados e se coloca à disposição da Justiça e do Ministério Público para os esclarecimentos.

Veja a carta de Romano Junior:

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta