O patrimônio brasileiro nas mãos dos interesses estrangeiros

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Sou contrário à privatização da Eletrobras. Em vários países, entre eles os Estados Unidos, a energia é controlada pelo Estado. É lamentável que se entregue um patrimônio brasileiro aos interesses privados e estrangeiros. Essa decisão é um grande retrocesso para o país e seu desenvolvimento. Votei contrário a essa Medida Provisória todas as vezes que tramitou na Câmara do Deputados, apresentei emendas, projetos para derrubar essa proposta e realizei Audiências Públicas, na busca de soluções contra a privatização.
A própria Eletrobras afirma que só tem registrado lucros e projeta crescer R$1,3 trilhões até 2035. Defendendo que a Eletrobras permaneça nas mãos do Poder Público, já que é lucrativa, é importante para a soberania nacional e todo o investimento feito nela é público.
Além disso, a energia elétrica é uma questão fundamental e estratégica para qualquer país e deveria ser também para o Brasil, principalmente para a Amazônia. Infelizmente, a distribuição de energia nessa região já está quase toda privatizada e sem investimentos efetivos para se chegar em todas as comunidades, como é o caso do interior do estado.do Amazonas. E a consequência disso são os constantes aumentos absurdos da tarifa, que trazem um grande peso no orçamento das famílias. E está afetando também os custos de produção das empresas dos estados.
A MP também põe em risco o emprego de milhares de trabalhadores, com o risco de demissão em massa. Já conhecemos essa história, o setor privado não faz investimentos necessários e do tamanho que o Governo faz. A Amazonas Energia foi vendida por irrisórios R $50 mil e vários servidores foram demitidos. Mas vamos continuar lutando contra essa privatização, para garantir energia mais barata para a população e defender os empregos dos trabalhadores do setor.

Qual Sua Opinião? Comente: