Mulher tenta entrar no Fórum de Aparecida com quatro facas amoladas dentro da bolsa

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

 facas no tjam

Facas, punhais, estiletes, navalhas, lâminas e até um terçado já foram apreendidos nas entradas dos fóruns de Manaus, principalmente no Mário Verçosa, no bairro de Aparecida, onde o número tem sido muito maior. Nesta quarta-feira, dia 16, os aparelhos detectaram na bolsa de uma senhora de idade, quatro facas com tipos de lâminas diferenciadas, um punhal e dois estiletes.

Em julho deste ano, a presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), desembargadora Graça Figueiredo, implantou moderno sistema de segurança composto por detector de metais e raio-x nas entradas dos prédios dos fóruns e foi muito criticada por isso, principalmente por parte de alguns setores da advocacia, que se manifestaram contra a medida. “O número de armas apreendidas prova a eficiência desses equipamento e o risco que magistrados, advogados, promotores e serventuários justiça estavam correndo”, disse nesta quinta-feira, 17, a presidente do TJAM.

Graça Figueiredo citou o caso do Fórum Henoch Reis – maior alvo das críticas –, por onde transitam, em média, de 2 mil a 3 mil pessoas diariamente. “Pelo número de armas, principalmente brancas, detectadas pelos aparelhos, dá para perceber que essas medidas visam a segurança de todas essas pessoas, e não só dos membros do Poder Judiciário. É uma questão de consenso”, diz a presidente .

Os equipamentos instalados no tribunal são os mesmos utilizados pela Infraero nos aeroportos e são considerados os mais modernos e adequados ao controle em locais de alto fluxo, como nos fóruns.

— Por meio desse sistema de segurança é possível vistoriar bolsas, pastas e mochilas, filtrando e evitando o ingresso de qualquer tipo de arma ou munição nos fóruns.

O material apreendido na entrada dos fóruns é devolvido aos seus portadores no momento da saída. “A nova lei exclui as armas brancas como armas ilegais. Por isso, devolvemos tudo o que é apreendido quando a pessoa sai do prédio, quando já não apresenta risco aos magistrados, servidores, serventuários e visitantes do local. Só apreendemos armas de fogo, pois possuem especificação com relação ao seu porte”, explica o coronel Sérgio, que faz parte da cúpula de segurança do TJAM.

Informações e fotos da assessoria de imprensa do TJAM

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta