Medicos fazem protesto e governo nega que repasses às cooperativas estejam atrasados

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

medicos protestam

Um protesto reuniu cerca de 50 médicos hoje pela manhã, em frente à sede do governo, na Compensa. Eles reivindicavam o pagamento de salários atrasados. Todos prestam serviços a cooperativas contratadas pelo Estado, que teria atrasado os repasses. O governo nega.

Em nota emitida agora há pouco, a Secretaria de Estado da Saúde (Susam) informa que não há registro nas unidades de falta de material e medicamentos, como antibióticos, ou outro item que venha a comprometer o trabalho dos profissionais da saúde. Esclarece, ainda, que a Susam está aberta ao diálogo e que hoje, inclusive, o secretário da pasta, Pedro Elias, conversou com o presidente do Sindicato dos Médicos, Mário Viana.

Quanto aos pagamentos de salários, a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) informou que não procede a informação de atraso de três meses para pagamento de cooperativas médicas de urgência e emergência. A Sefaz assegurou que alguns pagamentos não foram realizados no prazo em razão de transição da gestão na Susam, o que atrasou o trâmite burocrático para liberação de recursos. Assegurou, ainda, que todas as pendências salariais serão regularizadas até a sexta-feira, dia 9 de outubro.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta