Márcia Baranda é anunciada pré-candidata de Parintins

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print
71e403de-ea6b-4e6a-a94f-4a29223c2b90
Em Convenção Municipal realizada neste sábado, 09, no Plenário da Câmara Municipal de Parintins, o diretório municipal do PMDB, presidido em Parintins pelo professor doutor David Xavier,  confirmou a pré-candidatura da empresária Márcia Baranda a prefeitura de Parintins. De um projeto inicial do grupo liderado pelo ministro Eduardo Braga, Márcia Baranda foi a única a cumprir os acordos firmados, viabilizando sua pré-candidatura e disputando a preferência dos eleitores de igual pra igual com os grandes caciques da política parintinense. 
Marcia ressaltou a unidade do PMDB e a escolha da Câmara Municipal para realização da Convenção, por se tratar da casa do povo, um lugar carregado de simbolismo.
“Minhas  palavras, antes de mais nada, estão pautadas na humildade de uma mulher cidadã consciente do momento e da importância da responsabilidade que juntos estamos prestes a assumir.
Estou aqui, movida  por uma grande fé no futuro da nossa Parintins. Quero dizer a todos que após uma longa e profunda reflexão, decidi enfrentar o desafio de uma pré-candidatura.
Naturalmente não foi uma decisão fácil. Essa não é e nunca será uma candidatura por ambição de poder nem para resolver problemas pessoais”, disse ela, destacando que a sua pré-candidatura não pode ser algo exclusivo do seu partido ou do seu desejo. “É uma pré-candidatura motivada e encorajada por homens e mulheres de todas as idades, de todas as classes, de todas as cores, de todas as comunidades, de todos os segmentos da sociedade. Mas é principalmente motivada pelos grandes desafios que se colocam à nossa cidade. E todos sabem que Parintins atravessa um momento crucial da sua história com graves problemas”, afirmou. 
Baranda ressaltou que são muitos os desafios, como por exemplo, cuidar bem do povo, oferendo saúde, mais médicos e remédios nos centros de atenção básica, ruas limpas, saneamento básico e o mínimo de estrutura para se viver bem. “Temos o desafio de tratar o povo com respeito, com um olhar mais humano de amor ao próximo. O desafio de proporcionar educação de qualidade com transporte digno para nossas crianças. O desafio de reduzir a violência que ameaça todos os nossos valores, a começar pelo valor mais sagrado: o respeito pela vida humana”, avaliou. 
Ela lembrou que é preciso vencer problemas como a pobreza  que debilita os pilares da sociedade, como a família, a solidariedade e a dignidade humana. 
“O Papa Francisco orienta que evangélicos e católicos se envolvam na política partidária, principalmente as mulheres porque a política é um ato de caridade desde que seja voltada para o bem comum”, acrescentou. 
Márcia disse que a decisão de aceitar a pré-candidatura ao cargo de prefeita é também o início de uma nova caminhada que espera percorrer com todos. 
“Na verdade esta pré-candidatura não é só minha, é nossa. É de cada parintinense que quer sangue novo na política, que quer mudar os rumos da nossa cidade. É das filhas e filhos dessa terra que estão conscientes da necessidade urgente de agir para tirar Parintins do descaso. É a pré-candidatura da responsabilidade de cada morador que se recusa a passar fome, que quer o fim da pobreza, da violência, da falta de emprego, da economia falida e do retrocesso institucional, econômico, social e moral. É a pré-candidatura de todos os cidadãos que decidiram vencer o medo e os desafios. 
Ela convocou a todos a ousar, dizendo que é uma mulher que gosta da ousadia no trabalho. 
Sua proposta é ousar mudar Parintins e dar-lhe um rosto de dignidade. Ousar  mudar Parintins e dar-lhe um futuro de prosperidade. Mudar Parintins e reconstruir com carinho uma nova cidade, devolvendo a fé a seus moradores e a confiança nas suas próprias forças.
“Meu desafio pra vocês a partir de hoje é  arregaçar as mangas e construir uma jeito novo de fazer política, para que as pessoas entendam e confiem que se trata de uma proposta diferente, que representamos a possibilidade real de mudança”. 
Baranda diz acreditar no diálogo, na persistência, em saber ouvir o outro, mesmo aqueles com as posições mais divergentes. Assim, ela entende que é possível  caminhar , avançar , dando passos importantes no projeto novo para Parintins. 
“Eu acredito no povo como uma grande força capaz de mudar o seu próprio destino”, finalizou.

Assessoria de Comunicação

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta