João Pedro diz que presença do Estado nas terras indígenas ainda é muito tímida e se resume a Funai e Sesai

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

joão pedro e os indios

Ao deixar, na última sexta-feira, a presidência da Fundação Nacional do Índio, o ex-vereador de Manaus, ex-deputado estadual e ex-governador do Amazonas, João Pedro Gonçalves, divulgou uma carta em seu perfil em rede social reconhecendo que fez muto pouco em menos de um ano a frente do órgão e constatando que a presença do Estado nas terras indígenas se resume à Funai e ao Serviço de Saúde Indígena, o Sesai. Veja  a carta na íntegra:

“Após 352 dias à frente da Presidência da Funai, hoje me desligo formalmente da casa reiterando meu compromisso com a defesa dos direitos dos povos indígenas e o fortalecimento da Instituição. Deixo a presidência do órgão, mas sigo levando a luta dos povos indígenas aos espaços de participação social e militância política.

Estar à frente do órgão me fez tomar ciência dos desafios impostos à política indigenista e da importância de o Governo Federal fortalecer a Funai. Nesse período, pude viajar pelas cinco regiões do Brasil e identificar os problemas vivenciados pelos servidores e povos indígenas. Conclui que a Funai e a Sesai são as únicas instituições que realmente têm presença dentro das terras e junto aos povos indígenas. No entanto, essa presença ainda é muito tímida diante da complexidade e da grandiosidade representadas pelos povos indígenas do Brasil e das demandas por eles apresentadas cotidianamente.

Quero aqui agradecer a cada um dos servidores que trabalham incansavelmente, e muitas vezes além da sua responsabilidade institucional, para fazer chegar a cada aldeia, a cada terra indígena as ações indigenistas.

Sei que fizemos pouco se olharmos o que ainda precisa ser feito para garantir a efetividade dos direitos indígenas. Mas quero deixar registrado que fizemos tudo o que esteve ao nosso alcance. Não descansamos nenhum dia e não iremos abrir mão das lutas que ainda teremos que travar.

Fica aqui o meu abraço e a minha solidariedade e cada uma e cada um que dedica sua força, sua energia, sua esperança para fazer um mundo melhor para os povos indígenas.

João Pedro
Brasília, 03 de junho de 2016.”

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta