Interrogado pela Câmara, Chico Doido admite irregularidades

O prefeito de Iranduba, Francisco Gomes da Silva, o Chico Doido (DEM) foi interrogado hoje pelos três vereadores que compõem a Comissão Processante formada para investigar as denúncias de que ele deixou de repassar mais de R$ 4 milhões ao Fundo Municipal de Previdência. Durante o interrogatório, que durou cerca de 30 minutos, ele admitiu que atrasou alguns repasses e ainda falou de outras irregularidades que não constam do processo, como a existência de funcionários “fantasmas” na Prefeitura.

Chico Doido afirmou que já quitou mais da metade da dívida do município com a Previdência local. Ele garantiu que, do montante denunciado, deve ainda R$ 1.469.000,00. E elencou uma série de dificuldades para honrar os compromissos.

“Eu tinha dois motoristas e dois seguranças, hoje só ando com um motorista. Também mandei chamar todos os funcionários da Prefeitura para trabalhar e descobri que tem muita gente ainda fora do serviço. Alguns moram e trabalham em Manaus. Pegam atestado para faltar aqui por 60 dias e vão trabalhar lá”, revelou, sem detalhar que providências tem tomado para resolver o problema.

Ele reconheceu atrasos nos repasses ao Fundo de Previdência do município, mas também insinuou que a denunciante estaria sendo usada por algum adversário.

Os vereadores Reginaldo Santos (PV), Larissa Gomes (PSDB) e Kellison Dieb (MDB) deverá agora concluir e votar o relatório da Comissão, que pode sugerir a cassação do mandato de Chico Doido.

LEAVE A REPLY