Ex-procurador acusa colegas do próprio MP de encaminhar denúncias a Ricardo Nicolau

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

francisco cruz

Em entrevista ao site Amazonas Atual, o ex-procurador geral de Justiça, Francisco Cruz, disse que as denúncias apresentadas contra ele, pelo deputado Ricardo Nicolau, ao Conselho Nacional do Ministério Público devem ter saído do próprio MP, de desafetos dele. “Eles sabem que sou um político institucional e que estou apto a disputar uma vaga de desembargador ou a procuradoria geral novamente, no ano que vem”, disse ele.

É a primeira vez que um membro do MP expõe publicamente divergências internas. Depois que saiu da procuradoria geral, Cruz quase compromete uma carreira de 30 anos. Assumiu uma secretaria extraordinária do governo – aquele tipo de cargo que só serve para acomodar aliados -, anunciou que faria a articulação política do governador José Melo, não conseguiu ir adiante e acabou pedindo demissão menos de um ano depois de assumir.

Agora tem seu nome citado para disputar a vaga de desembargador a que o MP tem direito, depois que o Tribunal de Justiça aprovou o aumento do número de cadeiras no Pleno. Pode também retomar a disputa pela procuradoria geral, em eleição marcada para o ano que vem.

Ele colocou todas as denúncias na conta destas disputas, mas vai ter que se defender das acusações de que superfaturou compras e contratos quando era procurador geral de Justiça. Elas constam de um calhamaço entregue por Nicolau ao Conselho Nacional do MP.

Ricardo Nicolau não está para brincadeira e assumiu uma disputa pessoal com Cruz, a quem acusa de ter tentado encerrar sua carreira política, aliando-se a seus adversários para formular uma série de denúncias contra sua administração na presidência da Assembleia Legislativa.

Em meio a esse turbilhão, o Tribunal de Contas anuncia que vai homenagear o ex-procurador com o colar do Mérito de Contas. Não seria melhor aguardar o desfecho das denúncias?

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta