Estado aproveita Festival para conscientizar sobre crianças e adolescentes

Os pontos de grande concentração de público e as principais áreas de entrada e saída de Parintins, como o aeroporto Júlio Belém e a orla do município, estão recebendo ações intensivas da Campanha de Enfrentamento à Violência e ao Abuso Sexual contra Crianças e Adolescentes. O trabalho está sendo realizado pela Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) em parceria com órgãos estaduais e municipais.

A campanha visa orientar a população e os turistas do 52º Festival Folclórico de Parintins para o enfrentamento à prática de violência e abuso infantil. Nesta edição especial dedicada a Parintins, a ação tem como lema “Crianças e Adolescentes merecem Proteção – #garantaosdireitos e #caprichenoscuidados”.

O primeiro ato da campanha foi realizado na tarde desta quarta-feira, 28, na orla da cidade abrangendo barcos e principais bares e restaurantes. De acordo com secretária estadual de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania, Graça Prola, essa ação é um desdobramento da campanha que começou dia 18 de maio em todo o Estado e se estende ao Festival devido à importância da festa e da concentração de público.

“Atuamos em Manaus preventivamente para evitar que meninas e meninos venham a Parintins desacompanhados ou acompanhados de pessoas que não sejam seus pais ou responsáveis. E em Parintins reforçamos a orientação aos pais e responsáveis para atentar aos cuidados com o público e também para não deixar as crianças até tarde na rua ou em situação de vulnerabilidade”, disse Graça Prola. Ela informou que as ações de conscientização seguem até o final do Festival.

Conscientização – A iniciativa dos órgãos que atuam na campanha é conscientizar a população e fazer abordagens socioeducativas, entregando folhetos com informações de como proceder para fazer denúncias, segundo informou a secretária de Assistência Social do Município, Zeila Márcia Carlos.

“É preciso reforçar para a população que a exploração sexual de crianças e adolescentes é crime e que precisa ser denunciado. A meta é prevenir que esse tipo de crime aconteça, por isso a conscientização”, ressaltou.

Orientações – O juiz Fábio Olinto, que integra a ação, informou que a entrada de crianças menores de 10 anos na arquibancada do Festival não é permitida. Segundo ele, serão feitas fiscalizações constantes nas três noites do Festival para coibir a entrada de crianças dessa faixa etária. Ele explicou que o acesso aos camarotes e arquibancada espacial de crianças menores de cinco anos é permitido, mas somente quando acompanhadas dos pais.

O juiz destacou que é necessário que os pais e responsáveis apresentem a documentação das crianças. “Os pais não têm o hábito de andarem com o documento de identidade dessas crianças. Isso é necessário para comprovar o grau de parentesco”, esclareceu.

FOTOS: BRUNO ZANARDO

LEAVE A REPLY