Em manobra arriscada, Estado vai repassar R$ 8,3 milhões para Beto D`ângelo reformar hospitais

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

O secretário de Estado de Saúde, Francisco Deodato, anunciou que fará um convênio com a Prefeitura de Manacapuru, para a reforma e ampliação do Hospital Regional Lázaro Reis e Maternidade Cecília Cabral, naquela cidade. O projeto foi apresentado na última sexta-feira (23/02), pelo prefeito Beto D’Ângelo (PROS), na sede da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), em Manaus.

O risco reside justamente no convênio. Ao abrir mão de realizar a obra diretamente, o Estado coloca uma soma vultosa nas mãos de uma administração notabilizada por fazer licitações viciadas e cheias de contra-tempos, recursos jurídicos, etc.

O hospital e maternidade de Manacapuru, que funcionam num mesmo espaço, de forma improvisada, foram visitados pelo secretário Francisco Deodato ainda no primeiro mês da nova gestão. No local, o titular da Susam constatou as condições precárias de atendimento. O governador Amazonino Mendes determinou então que fossem realizados estudos para a reforma das duas unidades de saúde. 

“Fomos na unidade e pedimos um projeto ao prefeito, que agora foi aprovado para execução”, disse.  As unidades possuem, juntas, 66 leitos. A gestão do Hospital Lázaro Reis é municipal, com apoio do Governo do Estado. 

“Manacapuru é um município polo do sistema de saúde, então este hospital atende não só os 94 mil habitantes do município mas também moradores de Novo Airão, Iranduba, Manaquiri, Anori, Caapiranga, Anamã, Beruri e outras localidades no entorno. Por isso, decidimos fazer este investimento, que faz parte do pacote de reconstrução da saúde que estamos realizando tanto na capital quanto no interior do Amazonas”, declarou Deodato. 

Com investimento de R$ 8,3 milhões, o projeto prevê a construção de uma área exclusiva para atendimentos de urgência e emergência, construção de um necrotério, além da conclusão e adequação do prédio da maternidade. Além disso, outras áreas da unidade de saúde devem passar por manutenção preventiva.

Pacote de investimentos no interior

O Hospital de Manacapuru está inserido no pacote de intervenções direcionado ao interior, anunciado pelo governador Amazonino Mendes no início deste mês, envolvendo recursos da ordem de R$ 125,5 milhões para a saúde. Além do hospital, o pacote inclui entrega de veículos e embarcações para o combate à malária; de ambulâncias para remoção de pacientes; repasses de recursos; e investimentos em obras. 

Qual Sua Opinião? Comente:

Este post tem um comentário

  1. Thomas A. Edson

    O secretário de saúde deve ter vindo de Marte, incluir Iranduba, que está a 65 km de Manacapuru e a 15 de Manaus, como justificativa para colocar a raposa no galinheiro, é, no mínimo desinformação .

    Iranduba possui um Hospital Estadual abandonado, sem uma ambulância funcionando, sem remedios e a solução seria deslocar 70.000 pessoas por quase 80 km para MPU ou andar 15 até Manaus ?

    De mais a mais um Prefeito envolvido em denúncias de corrupção desde as eleições não é a melhor aposta para parcerias

    Na dúvida de uma olhada na quantidade de Licitaçoes impugnadas, nas representações promovidas pelo MP e nas Denuncias da PF… Tem preso com menos bronca no IPAT … Mas gosto não se discute.

Deixe uma resposta