Doentes de leucemia estão vivendo um drama com medicamento

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

A Assembleia Legislativa vai promover uma audiência pública para discutir a situação dos pacientes da Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (FHemoam), que estão em tratamento de Leucemia Linfoide Aguda. Eles denunciam que o medicamento “Leuginase”, em uso para tratamento terapêutico, não vem apresentando eficácia no tratamento de doenças e estaria levando a óbitos pacientes em algumas cidades brasileiras fora do Amazonas, que fizeram uso desse remédio.

A suspeita surgiu após o Governo Federal, numa tentativa de economizar recursos, deixou de comprar o antigo medicamento, no valor de U$ 172, do Japão e da Alemanha para comprar outro que custa apenas U$ 38, produzido pela China. O Ministério Público Federal de Brasília já está movendo uma ação civil pública, onde pede investigação e solicita que a União substitua do imediato o medicamento suspeito, já que até o momento não há provas de que seja o responsável pelas mortes.

“Esse é um assunto sério, que precisa ser debatido. A FHemoam já afirmou em reunião que seria impossível parar com o uso desse medicamento sem colocar em risco a vida dos pacientes, mas que está atenta às denúncias e acompanhando os pacientes. Mas o Governo do Estado tem que assumir a compra desse medicamento, enquanto o Governo Federal não regulariza essa questão. Estamos falando de vidas e precisam ser priorizadas pelo poder público, seja ele estadual ou federal”, defende o deputado José Ricardo Weddling (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta