CPI da Amazonas Energia caminha a passos de tartaruga na Câmara de Manaus

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

Reza a lenda dos bastidores da política que, quando o presidente de um Legislativo não quer colocar em plenário um projeto ele o remete à Procuradoria da Casa para que emita um parecer. Pois foi justamente isso que acabou de fazer o presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), David Reis (Avante) com o requerimento assinado por 19 parlamentares, que pede a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que pretende investigar os abusos da concessionária Amazonas Energia

O blog apurou que o presidente tem convicção formada sobre o assunto: não quer instalar a CPI. E já convenceu dois vereadores a retirarem a assinatura do requerimento: Elan Alencar (PROS) e Raulzinho (PSDB).

O documento foi protocolizado na Mesa Diretora em 22 de fevereiro, há 22 dias, portanto. Desde lá Reis, que faz uma gestão muito distante da população, “enrolou” e só deu uma posição oficial hoje.

Assinaram o documento os vereadores: Amom Mandel (Podemos); Antônio Peixoto (PTC); Caio André (PSC); Sassá da Construção Civil (PT); Daniel Vasconcelos (PSC); Dione Carvallho (Patriota); Fransuá Matos (PV); Ivo Neto (Patriota); Jaildo Oliveira (PCdoB); João Carlos (Republicanos); Lissandro Breval (Avante); Eduardo Assis (Avante); Raiff Matos (DC); Sandro Maia (DEM); Thaysa Lippy (PP); William Alemão (Cidadania); Yomara Lins (PRTB); Capitão Carpê (Republicanos) e o autor do documento vereador Rodrigo Guedes.

“Cobrei a celeridade na tramitação deste requerimento na Casa. E a minha cobrança é que haja uma decisão, sobre a instalação ou não da Comissão. A sociedade precisa de uma resposta favorável do legislativo para investigar os desmandos de tudo que a Amazonas Energia vem fazendo com a população de Manaus”, disse o vereador Rodrigo Guedes (PSC), autor da proposta.

Sobre a CPI

A CPI da Amazonas Energia pretende apurar as práticas abusivas cometidas pela empresa, como cortes indevidos do fornecimento de energia elétrica durante o estado de calamidade pública na cidade de Manaus, bem como o descumprimento criminoso de decisões judiciais.

Segundo o vereador Rodrigo Guedes, a CMM tem a prerrogativa de instalar a CPI, com base na Lei Orgânica do Município, no regimento interno da casa e na lei federal 1579/52, que dispõe sobre as comissões parlamentares de inquérito.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta